Crime do Bolo de Pote: mulher que tirou a vida de mãe e filho em GO comprou veneno pela internet

Amanda Partata comprou veneno pela internet usando o próprio nome e endereço.

PUBLICIDADE

A conclusão da investigação sobre a morte da mãe e do filho que foram envenenados foi apresentada pela Polícia Civil na última sexta-feira (29/12). Segundo os registros do processo, as autoridades confirmaram que a advogada Amanda Partato, de 31 anos, de fato, foi a responsável por envenenar as duas vítimas.

PUBLICIDADE

Amanda Partato já está sob custódia devido ao crime. O incidente ocorreu em Goiânia, a capital de Goiás, e resultou na morte de Leonardo Pereira Alves, de 58 anos, e Luzia Tereza Alves, de 86, em 17 de dezembro.

A mulher já havia feito ameaças

Carlos Alfama, o delegado encarregado do caso, informou que Amanda criou contas falsas em redes sociais para ameaçar Leonardo Pereira Alves Filho, filho de Leonardo Alves Pereira, seu ex-companheiro, bem como outros membros da família.

O veneno utilizado no crime foi comprado online

Conforme apurado pela polícia, foi constatado que Amanda adquiriu o veneno utilizado para matar as vítimas por meio da internet, evidenciado por uma nota fiscal encontrada pelas autoridades. A nota fiscal estava registrada no endereço da residência da advogada. Segundo a perícia, a substância encontrada nos alimentos consumidos pelas duas vítimas era a mesma do veneno adquirido.

Durante o encontro em que tomaram café, Leonardo e sua mãe passaram a sentir diarreia, dores abdominais e vômitos, falecendo em seguida. A perícia confirmou que as mortes foram causadas por uma substância altamente tóxica presente nos bolos de pote ingeridos pelas vítimas. O caso ganhou repercussão nas redes sociais e também nos programas de televisão, devido à maneira como tudo aconteceu.

PUBLICIDADE