Crime do ‘Bolo de pote’: advogada é suspeita de envenenar ex-sogro e mãe dele; ela foi presa

Advogada foi presa na quarta e é apontada como principal suspeita do crime que aconteceu em Goiânia.

PUBLICIDADE

No domingo (17), Leonardo Pereira Alves e Luzia Tereza Alves se preparavam para o café da manhã, quando a ex-nora de Leonardo, Amanda chegou com alguns alimentos. Ela havia comprado bolos de pote de uma tradicional doceria de Goiânia. A mulher comeu com o pai e a avó do ex.

PUBLICIDADE

Aquela foi a última refeição de Leonardo, de 58 anos, e Luzia, de 86. Eles passaram mal horas depois, foram levados hospital, mas não resistiram. A doceria chegou a ser vistoriada pelo Procon e foi atacada nas redes sociais, mas não houve qualquer problema com o bolo. Na quarta-feira (20), a Polícia Civil de Goiás prendeu Amanda como principal suspeita do crime. Ela pode ter envenenado o suco de uva.

Amanda foi presa pela polícia de Goiás

A Polícia civil acredita que ela envenenou o ex-sogro e a mãe dele. Os investigadores também descobriram que Amanda vinha fazendo ameaças à família usando perfis falsos nas redes sociais. As ameaças começaram em julho.

Amanda também mentiu que estava grávida de Leonardo Filho. O anúncio da gestação foi feito depois que o relacionamento havia chegado ao fim. “Nós já verificamos também que ela não está grávida agora, e não está grávida há algum tempo”, afirmou delegado Carlos Alfama.

Família de luto

Amanda é advogada e não aceitava o término do namoro com Leonardo. Ela fingia ser amiga da família, mas a polícia acredita que ela tenha envenenado ex-sogro e a mãe dele. Para os investigadores, Amanda não tinha um alvo exato dentro da família do ex-namorado. A família está enlutada e muito abalada com tudo o que aconteceu. Amanda foi presa e pode responder por duplo homicídio por envenenamento.

PUBLICIDADE