Febre maculosa: sintomas, prevenção e tratamento da doença que tirou a vida de 3 pessoas somente em uma cidade

Três pessoas foram a óbito em Campinas de febre maculosa e acende a luz de alerta em todo o Brasil.

PUBLICIDADE

A febre maculosa é uma enfermidade infecciosa originada pela presença de uma bactéria, que é transmitida através da picada de carrapatos. Vale ressaltar que essa condição não se espalha diretamente de pessoa para pessoa por meio de contato direto, e seus sintomas frequentemente podem ser confundidos com os de outras enfermidades, que também resultam em febre elevada.

PUBLICIDADE

No ano de 2023, ocorreram nove diagnósticos confirmados de febre maculosa no estado, dos quais três resultaram em óbito. Ambas as formas da doença são consideradas potencialmente fatais e requerem atendimento imediato para a administração de um antibiótico específico.

Óbitos por febre maculosa

Na noite de terça-feira (13), a Secretaria de Saúde de Campinas confirmou o falecimento de uma moradora de Hortolândia, de 28 anos, devido à febre maculosa adquirida no município. A Secretaria já havia anunciado anteriormente a morte de um empresário de 42 anos, residente em Jundiaí.

Na noite de segunda-feira (12), a pasta confirmou que a namorada do empresário, uma dentista de 36 anos da cidade de São Paulo, também veio a óbito pela mesma causa. Todos estiveram em um evento em Campinas, interior de São Paulo.

Sintomas da febre maculosa

Segundo informações divulgadas pelo Ministério da Saúde, os sintomas característicos da febre maculosa são: Febre persistente; Dor de cabeça intensa; Ocorrência de náuseas e vômitos; Presença de diarreia e dor abdominal; Manifestação constante de dor muscular; Observação de inchaço e vermelhidão nas palmas das mãos e sola dos pés; Desenvolvimento de gangrena nos dedos e orelhas; Possibilidade de paralisia nos membros, que inicialmente afeta as pernas e pode progredir até os pulmões, ocasionando parada respiratória.

PUBLICIDADE

Prevenção e tratamento da febre maculosa

Segundo informações fornecidas pelo médico infectologista Marco Aurélio Cunha de Freitas, há orientações importantes a serem seguidas para evitar o contato com carrapatos em áreas de possível contágio. Uma medida recomendada é utilizar calças compridas e, de preferência, prender um elástico na barra da calça para impedir que os carrapatos entrem. Além disso, é aconselhável vestir roupas claras, pois facilitam a identificação rápida dos carrapatos, caso eles estejam subindo pelo corpo.

De acordo com o especialista, é essencial iniciar o tratamento para a suspeita de febre maculosa sem esperar pela confirmação do diagnóstico. Os cuidados são iniciados precocemente para combater a doença, mesmo que a confirmação laboratorial ainda esteja pendente. O médico destaca que são utilizados dois tipos de antibióticos como parte do protocolo.