in

Criança negra é ignorada por personagem em parque temático e família pede milhões de indenização

Segundo o pai de Kennedi Burns, de 5 anos, o fato de ter sido ignorada pelo personagem acabou tocando a menina.

Reprodução/YouTube/UOL

Após terem presenciado um racismo sofrido pela filha de cinco anos no parque temático da Vila Sésamo, localizado na Filadélfia, os pais deram início a um processo contra o estabelecimento. Na ação, a família pede uma indenização de R$ 25 milhões de dólares (R$ 130 milhões, se convertido em moeda brasileira), ao proprietário do parque, SeaWorld Parks.

Publicidade

Na Justiça, o episódio, em que personagens do parque temáticos ignoram não apenas Quinton Burns e sua filha, Kennedi Burns, como também outros convidados negros que estavam no local, foi descrito como “discriminação generalizada e terrível”.

O pai de Kennedi comentou sobre o assunto em uma coletiva de imprensa, onde chegou a afirmar que a filha sentiu o que estava acontecendo com ela. Quinton disse que sentia vontade de chorar apenas ao relembrar o rosto de Kennedi ao ser ignorada.

Publicidade

O advogado da família se pronunciou sobre o assunto, afirmando que o furor do vídeo acabou fazendo com que mais pessoas apresentassem experiências semelhantes.

Publicidade

Publicidade

Parque pede desculpas

Após a repercussão do vídeo, como já era de se imaginar, o parque da Vila Sésamo começou a ser duramente criticado por internautas de todo o mundo e, diante disso, decidiu se pronunciar.

O parque pediu desculpas pelo ocorrido e, inclusive, afirmou que tudo foi causado por conta da fantasia do personagem. Eles afirmam que a fantasia dificulta a visão do funcionário, por isso, acaba fazendo com que “ocasionalmente” ele perca pedidos de abraços feitos pelos convidados. E mais, também foi afirmado que o funcionário em questão está devastado após o ocorrido e não teria ignorado a criança de forma intencional.

Publicidade