in

Mulher é encontrada sem vida após corpo ficar quase três anos esquecido em apartamento; ninguém notou?

O fato somente foi descoberto no mês de fevereiro deste ano, mas o caso somente veio à tona recentemente.

Foto: Google Street View

Uma mulher foi encontrada sem vida em seu apartamento. O que chamou atenção no caso é que a secretária médica Sheila Seleoane, de 61 anos, já estava morta há três anos. O fato aconteceu em Londres, no Reino Unido. De acordo com a mídia local, a secretária não tinha familiares próximos e nem amigos. Inclusive, ela sequer foi procurada nos últimos anos para pagar o aluguel.

Publicidade

O corpo da britânica somente foi descoberto após um alerta à polícia local a respeito de anos em uma porta da varanda. O estrago teria sido provocado por tempestades e sem nenhuma resposta da moradora, as autoridades decidiram forçar a entrada na residência.

Como ninguém percebeu?

Segundo informação do legista Julian Morris ficou evidente que alguma coisa deu errado. Durante uma entrevista concedida a uma emissora, o profissional ressaltou que depois de ter acontecido tantos eventos incomuns ninguém percebeu que tinha uma pessoa morta dentro do imóvel. Conforme investigação publicada pelo Guardian, a vizinhança já havia feito diversas reclamações sobre o mau cheiro que vinha do apartamento.

Publicidade

No entanto, a associação responsável que atua como gestão do imóvel, acabou ignorando a questão.  Relatos de vizinhos divulgados pelo jornal falam sobre o surgimento de larvas e moscas vindas do apartamento da secretária, em agosto de 2019. Já no mês de outubro de 2020, um vizinho chegou a dizer que o cheiro era como de cadáver.

Publicidade

O relatório final detectou que houve ao menos 89 tentativas de contato com Seleoane entre o mês de agosto de 2019 e fevereiro de 2022. Nenhum dos contatos teve resposta e não foram acompanhadas. O caso ganhou repercussão na mídia e ascendeu uma discussão sobre o tratamento dispensado aos clientes da Peabody, empresa responsável pela gestão habitacional.

Publicidade

A empresa se manifestou através de um comunicado e ressaltou estar devastada com tudo que aconteceu e lamentou a situação. Ao que tudo indica as autoridades também falharam, pois o inquérito mostrou que um gerente da Peabody chegou a solicitar a polícia uma averiguação de bem-estar no mês de outubro de 2020.

Publicidade