in

Após apoio de Anitta a Lula, Bolsonaro diz que evangélicos devem alertar os jovens sobre influencia da cantora

O presidente se reuniu com alguns eleitores na tarde de ontem (15) em Minas Gerais.

Facebook Jair Messias Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro foi até Juiz de Fora, cidade em que ele foi alvo de uma facada na corrida eleitoral de 2018. O parlamentar esteve presente em uma pré-campanha com evangélicos e demonstrou estar bastante incomodado com a declaração de Anitta de que apoia Lula para presidente.

Publicidade

Segundo Bolsonaro, a cantora tem muita influência sobre os jovens – público que ele tem maior rejeição conforme as pesquisas feitas até agora. No local em que o político estava, metade das cadeiras destinas aos apoiadores estavam vazias. Ele insinuou que a famosa teria trocado seu voto para que as drogas sejam legalizadas no Brasil e lamentou que a juventude a tenha como inspiração.

Após dizer o que pensa sobre a declaração de Anitta, Bolsonaro disse: “[Tem que] dar uma ‘chegada’ nos nossos filhos e dizer: olha, a sua liberdade passa por aqui [levanta um celular] e tem gente que quer controlar isso daqui.”

Publicidade

Conforme o candidato representante do PL, cabe aos pais orientarem seus filhos a respeito do que Lula pretende fazer com as redes sociais, caso seja eleito. Ele disse que é preciso fazer com que eles enxerguem que o presidente decide se permite que o celular continue funcionando ou não, e enfatizou que seu rival pretende controlar a mídia, logo, a liberdade estaria ameaçada.

Publicidade

Ainda enquanto discursava ele declarou que os evangélicos devem o ajudar a ser reeleito, pois muita gente quer colocar uma pessoa corrupta para dirigir uma nação.

Publicidade

E não parou por aí. Ele se dirigiu às mulheres e declarou que elas devem olhar para as políticas feitas por ele que as beneficiam. Em seguida, relembrou que agora tem uma mulher como presidente da Caixa Econômica Federal.

Publicidade