in

Menino de 4 anos perde a vida após passar um ano com prego no pulmão; pais estão revoltados com hospital

De acordo com o que informaram os genitores, a unidade não teria pedido exames.

Foto: Reprodução/Jornal Bahia Meio Dia

Uma criança de apenas três anos acabou morrendo após passar vários meses com um prego em seu pulmão. O caso aconteceu na cidade de Canavieiras, localizada no sul da Bahia, e a família do menino está revoltada com o fato de os médicos do hospital onde ele foi atendido não terem detectado o objeto.

Publicidade

Os pais de Cauan Araújo Conceição declararam que houve negligência por parte dos profissionais da unidade de saúde. Os genitores do menino o levaram diversas vezes para o hospital por conta dos sintomas que a vítima apresentava. 

A família de Cauan declarou que só ficou sabendo que um prego estava no pulmão da criança quando fizeram um exame particular. Os pais do menino informaram ao Jornal Bahia Meio Dia, afiliado à Rede Globo na região, que os médicos do Hospital Municipal de Canavieiras não fizeram solicitação de nenhum exame para saber do que se tratava o problema.

Publicidade

Por conta própria, os genitores procuraram uma unidade particular para que o filho fosse submetido a um exame de Raio-X, que detectou o prego. “Eu vi aquilo e fiquei revoltada“, declarou Clarice Araújo, mãe da vítima.

Publicidade

Há cerca de um ano, a mulher e o pai do menino notaram que ele havia engolido um objeto, porém não viram o que seria. “Naquela noite eu senti que ele estava engasgado, saiu até sangue da boquinha dele, aí imediatamente eu o levei para o hospital. Chegando lá, o médico olhou e disse que não tinha nada na garganta dele“, declarou o pai de Cauan, que voltou para casa em seguida.

Publicidade

Conforme os pais, ele tinha tosse e febre frequentes e levado várias vezes ao hospital. Depois de um tempo, a criança começou a sentir forte dor do lado direito. “Chegava a andar torto“, explicou o genitor.

A Secretaria de Saúde de Canavieiras emitiu uma nota se pronunciando sobre o assunto. Segundo o órgão, Cauan recebeu atendimento na última segunda-feira. A unidade ainda declarou haver uma consulta agendada para a vítima, mas que a pediatra não pôde comparecer por motivos de saúde.

Publicidade

Escrito por Aurilane Alves

Escrevo sobre os assuntos mais bombados do momento, famosos, curiosidades, notícias em geral.