in

Covid-19: 2 milhões de pessoas no Rio de Janeiro não se vacinaram

Secretaria alerta que 1,5 milhão não tomaram a segunda dose.

© 28/10/2021_Fernando Frazão/Agência Brasil
No estado do Rio de Janeiro, cerca de 2 milhões de pessoas que fazem parte do público alvo da campanha de vacinação contra a covid-19, ou seja, a partir dos 5 anos de idade, não tomaram nenhuma dose do imunizante. Pelo menos 1,5 milhão receberam a primeira dose e não retornaram aos postos para completar o esquema básico.

Quanto ao reforço, um total de 6 milhões de pessoas aptas não garantiram o prolongamento da imunização, ou seja, metade das 12 milhões com 18 anos ou mais que completaram o esquema básico de duas doses ou dose única.

Os dados foram divulgados hoje (23) pela Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro (SES). O secretário, Alexandre Chieppe, lembra que apenas a imunização completa evita as formas graves da doença e os óbitos.

A principal forma de evitarmos internações e óbitos pela covid-19 é a vacinação. Estudos mostram que, desde o início da campanha, houve uma redução significativa das formas graves da covid-19. Por isso, fazemos um apelo para que a população procure os postos de saúde para receber o imunizante o quanto antes”.

O levantamento reuniu dados lançados no Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI) até esta terça-feira (21).

Internações

A secretaria ressalta que 59% das internações por covid-19 são de pessoas que não completaram o esquema vacinal, segundo os dados do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (Cievs).

O monitoramento mostrou que no período analisado 56 pessoas estavam hospitalizadas, sendo 36 em unidades de terapia intensiva (UTI) e 20 em enfermaria. Do total, apenas 41% estavam como o esquema vacinal completo e uma dose de reforço”, diz a nota da secretaria.

A análise do perfil dos internados com covid-19 nas unidades da rede estadual de saúde foi feita entre os dias 9 e 10 de junho. A SES destaca também que a idade e as comorbidades contribuem para a evolução da doença para as formas graves.

Das pessoas entrevistadas pelo Cievs, a maior parte era de idosos, sendo a mediana de idade de 69 anos. Além disso, 16% dos internados apresentavam alguma comorbidade”, explica a secretaria.

O levantamento envolveu pacientes internados no Hospital Estadual Dr. Ricardo Cruz (HERCruz), Hospital Regional do Médio Paraíba Dra. Zilda Arns Neumann (HERZA) e no Hospital Universitário Pedro Ernesto (HUPE), unidades de referência no estado para o tratamento da doença.

Reforço

A dose de reforço contra a covid-19 foi estendida aos adolescentes de 12 a 17 anos no dia 30 de maio e, nesta semana, começou a aplicação da segunda dose de reforço no público a partir dos 40 anos.

Os idosos começaram a receber o reforço extra no dia 24 de março, que teve início pela faixa acima de 80 anos e desceu gradativamente. Também devem receber a quarta dose os trabalhadores da saúde e imunossuprimidos. O intervalo mínimo entre um reforço e outro é de 4 meses.

No Rio de Janeiro, já foram aplicadas mais de 34 milhões de doses em todo o estado, sendo que 80% da população acima dos 5 anos completou o esquema básico.

A Secretaria de Saúde orienta as secretarias municipais a adotar medidas para ampliar a cobertura, como fazer busca ativa por pessoas não vacinadas e campanhas em locais de grande circulação, fora das unidades básicas de saúde.


Publicado em 23/06/2022 – 11:21 Por Akemi Nitahara – Repórter da Agência Brasil – Rio de Janeiro

Publicidade


Edição: Maria Claudia

Publicidade

Escrito por Agência Brasil

Agência pública de notícias da EBC. Informações sobre política, economia, educação, direitos humanos e outros assuntos.