in

Bolsonaro diz ter sido ignorado por Biden, presidente dos EUA: ‘Como se eu não existisse’

Chefe do Executivo estará novamente no país norte-americano no próximo mês.

i7News/Youtube/Vejapontocom/PrtScr

O presidente Jair Bolsonaro não esconde o descontentamento pelo fato dos Estados Unidos terem “congelado” as relações para com o Brasil depois que Joe Biden assumiu o cargo máximo. 

Publicidade

Ao mencionar o novo convite para participar da Cúpula das Américas no país norte-americano, Bolsonaro relembrou ter sido ignorado por Biden recentemente, durante a reunião do G20, que foi realizada no final do ano passado. 

“Encontrei ele no G-20, ele passou como se eu não existisse. Mas foi com todo mundo por parte do Biden, não sei se é a idade, não sei o que é”, afirmou o Chefe do Executivo em conversa com a imprensa nesta quinta-feira (26), na capital federal. 

Publicidade

Ainda no seu posicionamento, Bolsonaro afirmou que “estava indo muito bem” na convivência entre Brasil e Estados Unidos quando Donald Trump era o presidente do país.

Publicidade

Os dois gestores, inclusive, teriam planejado diversos pontos de atuação em solo nacional. Segundo o chefe do Executivo, quando Biden assumiu a função, houve um “congelamento” da relação, o que distanciou as partes. Agora na Cúpula das Américas, Bolsonaro terá a chance de um encontro bilateral com Biden, e mantém a esperança de aparar as arestas.

Publicidade

Pesquisa

Nesta quinta-feira (26), o banco de investimento “Modalmais” juntamente com o instituto Futura Inteligência publicou um novo levantamento sobre a corrida eleitoral, com Bolsonaro e Luiz Inácio Lula figurando como concorrentes diretos. O petista, que tinha uma frente mais ampla, aparece com 41% contra 36% do atual chefe do Executivo. 

O levantamento em questão foi realizado entre 16 e 19 de maio, quando o ex-governador de São Paulo, João Dória ainda figurava como pré-candidato. 

Publicidade