in

Ex-morador de rua, Givaldo Alves conta que foi preso e que se envolveu em ‘coisas erradas’

Givaldo ficou famoso ao ser espancado por um personal trainer, durante flagra com a esposa.

Reprodução: YouTube Givaldo Alves - O mendigo

O ex-morador de rua, Givaldo Alves de Souza, que ficou famoso após ser espancado durante um flagra com uma comerciante casada, em Planaltina (DF), falou sobre os tempos em que ficou preso por extorsão/sequestro, cometido no estado de São Paulo, em 2004. Ele também tem antecedentes, por furto, e só deixou a cadeia, em 2013. 

Publicidade

Em seu canal no YouTube, Givaldo comentou sobre a prisão, confirmada pelo site O Globo. No vídeo com pouco mais de 7 minutos, o influenciador digital disse o que aconteceu. “Envolvi com pessoas que se diziam meus amigos, meus brothers… Depois que eu saí da prisão, não tem sido fácil, mas só que eu tenho me esforçado demais e eu tenho conseguido”, contou Givaldo.

No mesmo vídeo, que tem na capa o título: “Revelando o que muitos não sabiam. Fui preso”, o ex-morador de rua ainda fala do sonho de trabalhar com a produção de maçãs no Rio Grande do Sul e de projetos sociais voltados às pessoas em situação de vulnerabilidade.

Publicidade

O caso

O caso envolvendo Givaldo ocorreu em março deste ano e ganhou repercussão nas redes sociais, dividindo opiniões. A mulher, que teve um surto psicótico, levou Givaldo para dentro do seu próprio carro para terem relações.

Publicidade

A polícia concluiu, no inquérito, que a relação com a mulher do personal trainer, Eduardo Alves, foi consensual, não configurando o crime de estupro de vulnerável, como teria sido apontado por algumas ONGs de proteção a mulheres.

Publicidade

Hoje, aos 48 anos, o ex-sem-teto convive com a fama, após se recuperar das agressões sofridas por Eduardo, que perdeu o controle ao flagrar a companheira dentro do carro com Givaldo, conforme mostram as imagens gravadas por uma câmera de segurança. 

A mulher chagou a ser internada e segue em tratamento médico desde o surto.

Publicidade