in

Homem teria tirado a própria vida após matar mãe, esposa, filho e sogra em condomínio de luxo no RS

A policia suspeita que o empresário tenha dopado os familiares e em seguida cometido o crime.

REPRODUÇÃO/ RECORDTV

A polícia suspeita que o empresário Otávio Júnior, de 44 anos, matou a mãe, esposa, filho, e a sogra e em seguida teria tirado a própria vida. Na manhã desta quarta-feira (27), os cinco familiares foram encontrados mortos em um apartamento de um condomínio luxuoso em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

Publicidade

Otávio Júnior é dono de uma empresa de entrega de alimentos. Segundo a investigação, ele possuía uma dívida de 30 milhões de reais, sofria de depressão e planejava tirar a vida de sua família.

Um funcionário do apartamento ouviu tiros e chamou as autoridades. Todos que estavam no local foram encontrados sem vida, exceto uma empregada doméstica que estava em outro andar da residência.

Publicidade

Rodrigo Pohlmann Garcia, delegado responsável pela investigação do caso, disse que a suspeita é de que o empresário teria premeditado o crime. Em entrevista, o oficial disse que ainda estão sendo coletadas as informações e laudos, mas que possivelmente Otávio teria dado algum medicamento para os familiares dormirem.

Publicidade

Segundo um tio de Otávio, o empresário teria informado que ele possuía algumas dívidas, mas que aparentemente estava bem e tentava quitar os valores. Funcionários do empresário ficaram chocados com o ocorrido e também estiveram no local.

Publicidade

Duas espingardas foram encontradas no imóvel. A polícia acredita que as armas pertenciam ao sogro de Otávio, que faleceu no último domingo (24). Os corpos dos familiares tinham tiros nos rostos. O corpo do adolescente de 14 anos estava ao lado do pai. A investigação acredita que o adolescente tenha sido a última vítima.

O empresário não compareceu a uma reunião com o gerente de um banco, que estava agendada para a manhã desta quarta-feira (27). A polícia está investigando o caso e apura outros possíveis motivos para o crime.

Publicidade