in

Mulher de personal aparece pela primeira vez em vídeo e desabafo emociona: ‘Eu sei que essa ferida vai se curar’

Sandra Mara, que foi flagrada tendo relação íntima com um morador de rua, falou pela primeira vez.

REPRODUÇÃO INSTAGRAM SANDRA MARA

A empresária Sandra Mara Fernandes, mulher que ficou conhecida nacionalmente após o episódio em teve relações sexuais com o ex-morador de rua Givaldo Alves, na cidade de Planaltina, no Distrito Federal, quebrou o silêncio nessa quarta-feira (27/04). Sandra, que foi julgada por muitos mesmo estando em surto psicótico, usou as redes sociais para se manifestar sobre o ocorrido.

Publicidade

Em seu feed no Instagram Sandra postou uma foto com seu marido, o personal trainer Eduardo Alves, e agradeceu o apoio do mesmo e do público nesse período difícil que esteve em tratamento em um hospital psiquiátrico. A empresária também acusou Givaldo Alves de usá-la como objeto de prazer enquanto ela estava em surto.

A esposa de Eduardo Alves ainda garantiu que está buscando os seus direitos, pois nunca faltou com respeito com ninguém. Ela se disse chateada por ter sido motivo de chacota até por mulheres depois que o caso alcançou repercussão nacional. Veja abaixo o post de Sandra Mara.

Publicidade

Publicidade

Já nos stories, a empresária apareceu pela primeira vez em vídeo e voltou a agradecer quem esteve ao lado dela nesse período. Sandra disse ainda que vai usar o espaço que está tendo em suas redes para lutar pelo direito das mulheres: “Por mais que algumas não tenham me defendido, eu vou defender”, disse ela.

Publicidade

Sandra disse que merece respeito e afirmou com lágrimas nos olhos: “Eu sei que essa ferida que existe em mim vai se curar aos poucos”. A empresária ainda garantiu que terá muitas novidades em seu perfil a partir de amanhã. O perfil oficial de Sandra Mara está atualmente com 142 mil seguidores.

Publicidade

Escrito por Jean Marangoni

Influenciador digital responsável pelas páginas 'Mussum Sinceris' nas redes sociais, trabalho também com jornalismo online há 3 anos. Para sugestões entre em contato: jeanmarangoni@gmail.com