in

Homem não resiste e tem óbito confirmado após ser picado por carrapato com vírus raro

Vítima sofreu graves lesões neurológicas após infecção e não resistiu ao tratamento.

UOL

Um caso intrigante foi registrado no estado de Maine, nos Estados Unidos. Alvo de uma picada de carrapato de vírus raro, um homem morreu na última quarta-feira (20), quando ainda recebia atendimento médico no hospital. A vítima teve identidade preservada pelo CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças).

Publicidade

A morte do homem provocou um alerta geral dos especialistas aos moradores e visitantes, para estes ficarem atentos ao visitarem regiões do estado onde carrapatos são frequentes. As autoridades sanitárias trabalham com a possibilidade de que a vítima tenha sido infectado pelo vírus Powassan.

O vírus raro tem essa nomenclatura em função de ter sido descoberto na cidade homônima, Powassan, localizada em Ontário, no final da década de 1950. A infecção é transmitida de animal para humano através do carrapato ou marmota, que são seus hospedeiros.

Publicidade

Laudo traz revelação crucial sobre acidente de Rincón. Em um balanço de 2010 para os dias atuais, o estado de Maine registrou 14 casos do vírus. Nos Estados Unidos, o número de ocorrências chega a casa de 25.

Publicidade

“Os carrapatos estão ativos e procurando um hospedeiro para picar. Peço ao povo do Maine e aos visitantes que tomem medidas para evitar picadas de carrapatos”, afirmou o diretor do CDC do estado de Maine, Nirav D. Shah, em entrevista ao jornal Independent.

Publicidade

Sintomas

De acordo com os especialistas, uma pessoa infectada passa a sofrer com os primeiros sintomas no intervalo que oscila entre uma semana e um mês da picada. Os efeitos são dor de cabeça, vômito, convulsões e até mesmo perda de memória. A grande questão de alerta é que a maioria dos infectados fica assintomática. 

Publicidade