in

Vereador Gabriel Monteiro tinha uma rotina de festas, orgias e drogas, diz assessor

Funcionários e ex-assessores contam que a vida de Gabriel girava em torno dos vídeos com conteúdo adulto.

(Imagem: Reprodução/Flickr CMRJ)

O vereador Gabriel Monteiro (PL) está sendo acusado de assédio moral e sexual. A Polícia Civil realizou um mandado de busca e apreensão na residência do vereador e na câmara dos vereadores com o intuito de apreender documentos e equipamentos eletrônicos, em razão de um vídeo publicado nas redes sócias em que o vereador realizava relações íntimas com uma adolescente.

Publicidade

Em depoimento a Polícia Civil um dos assessores de Gabriel Monteiro disse que o parlamentar não se importava com sua vida legislativa, que se preocupava somente em gravar os vídeos com conteúdo adulto com o intuito de obter vantagem financeira.

Vinícius Hayden, em seu depoimento a polícia, disse que o parlamentar gostava de se envolver com meninas menores de idade e, sabia que a adolescente possuía 15 anos, inclusive sempre fazia brincadeiras com a situação.

Publicidade

Segundo o assessor, Gabriel possuía uma rotina de festas, orgia e drogas. As festas com a presença de menores eram frequentes na casa do vereador. Ele disse também que por diversas vezes viu meninas saindo de lá se lamentando, o que parecia que tiveram sido abusadas. Vinícius ainda ocupa o cargo de assessor do vereador.

Publicidade

Já Fábio Neder, ex-assessor de Gabriel, disse em seu depoimento que a menor que aparece no vídeo frequentava a casa do parlamentar com constância e que todos sabiam que ela era menor de idade. Relatou ainda que já levou uma pílula do dia seguinte na residência da menor e que os vídeos ficavam gravados no aparelho celular do vereador.

Publicidade

Em depoimento, o ex-assessor do vereador Gabriel, Mateus Souza, disse que o parlamentar tinha todos os vídeos gravados em um cofre e que o HD era criptografado. Disse ainda que o cofre ficava dentro do quarto do vereador. 

Publicidade