in

Precificação de produtos: o que é e como realizar?

Aprenda o que é e a forma correta para precificação de produtos em 2022.

Imagem: Pexels

Uma das grandes falhas de qualquer pessoa que administra um negócio é fazer a precificação de produtos sem ter uma estratégia sólida e lógica por trás.

Publicidade

 Precificar produtos ou serviços seguindo apenas no famoso “feeling”, é colocar sua margem de lucro em risco, tendo em vista que há um grande risco de você não considerar custos e despesas importantes que precisam ser custeadas pelas suas vendas.

 É claro que a concorrência e o mercado precisam ser considerados também, afinal, é preciso entender como sua concorrência está atuando. No entanto, essa não pode ser a única base e está longe de ser a principal.

Publicidade

 Precificar exige algumas técnicas práticas e conhecimentos que não dá para abrir mão. E é através disso que você conseguirá provisionar sua receita, definir metas de médio e longo prazo e conseguir fazer sua empresa crescer de forma sustentável.

Publicidade

 Então, se você quer entender um pouco mais sobre o tema e descobrir como precificar produtos, este conteúdo é para você. Com ele você aprenderá a medir sua estratégia e dizer se ela está ou não dando certo.

Publicidade

O que é precificação?

 Como você já deve imaginar, o conceito de precificação é bem simples. Precificar significa definir os preços de produtos e/ou serviços. No entanto, para isso ter uma base sólida e lógica por trás, é preciso considerar alguns critérios, como:

  • Custos para manter o negócio funcionando, como aluguel, água, luz, salários, impostos;
  • Padrões praticados pela concorrência;
  • Conhecimento do perfil do público-alvo e consumidores;
  • Lucro esperado por parte dos donos.

 É claro que isso não é tudo. O preço do seu produto ou serviço depende muito de alguns fatores de mercado também.

 Por exemplo, se você presta um serviço onde o custo do deslocamento está inserido no preço, o aumento do combustível pode interferir diretamente na sua margem de lucro. Ou então, se a matéria-prima para fabricar seu produto está em falta no mercado, o preço para você comprar com certeza será mais alto do que em outros períodos do ano e isso precisa ser considerado na sua precificação, afinal, afeta diretamente os custos de produção.

Por que é importante precificar corretamente?

 Principalmente ao considerar os pontos levantados acima, fica ainda mais claro que não dá para precificar um produto por intuição.

 Afinal, é da definição correta dos preços que você irá praticar que depende a subsistência do seu empreendimento. Um erro de cálculo pode te levar a prejuízos irreparáveis e, consequentemente, à falência.

 Por isso, entende-se que a precificação é importante para:

  • Reduzir o risco de se perder clientes por preços altos ou baixos demais — isso pode gerar dúvidas sobre a qualidade do seu produto ou serviço;
  • Ajudar no equilíbrio financeiro do negócio, tendo em vista que o lucro é definido a partir das vendas;
  • Contribuir para a competitividade da sua empresa, sem prejuízos;
  • Possibilitar que seu negócio crie estratégias de marketing inteligentes e eficazes para atingir o público-alvo de uma forma que seu valor seja incontestável.

Como precificar um produto?

 Com o conceito de precificação bem claro — e também a importância de saber precificar —, agora é hora de aprender um passo a passo para já colocar em prática na sua empresa.

1 — Mapeie todos os custos e despesas

 Como anda o planejamento financeiro da sua empresa? Você sabe todos os custos que você tem para mantê-la funcionando? Ter este controle e conseguir acesso fácil a essas respostas é essencial antes de iniciar as estratégias de precificação.

 Essa gestão financeira ajuda a entender e mapear desde despesas variáveis e fixas para, então, calcular o preço que você paga para produzir um produto ou prestar um serviço.

2 — Defina sua margem de lucro

 Para chegar ao preço de venda ideal do seu produto ou serviço, é preciso entender qual a margem de lucro necessária para sua empresa crescer de forma sustentável.

 O lucro nada mais é que a diferença entre o faturamento gerado pelas vendas de uma mercadoria, os custos e despesas existentes. Para entender mais sobre o lucro, não esqueça de definir qual seu ponto de equilíbrio antes mesmo de começar sua empresa.

 Com a margem de contribuição, o ponto de equilíbrio é ideal para precificar produtos ou serviços.

3 — Avalie o mercado

 Lembra quando foi citado a importância de se conhecer o mercado? Pois é, esse conhecimento também faz parte de uma boa estratégia de precificação.

O preço de um produto deve ser compatível com as exigências do mercado e não muito distante daquilo que costuma ser praticado pelos concorrentes, com exceção de campanhas de marketing, onde é possível reduzir margem para alcançar novos clientes. Mas isso é outro ponto.

E lembre-se que seu concorrente também fará ações de marketing, então cuidado para não entrar numa guerra de preços permanente e ter sua margem prejudicada. Pode ser que ele tenha conseguido uma negociação de matéria-prima melhor que você, por isso está queimando margem.

4 — Use o markup como fórmula

 O markup trata-se de um índice muito utilizado na hora de precificar um produto. Essa técnica permite equilibrar custos e lucro no mesmo cálculo.

 Aqui, usa-se como base o custo de produção, tudo o que você gastou para produzir que item será vendido, como a matéria-prima e a mão de obra, por exemplo. No caso de revenda, considere o custo da compra e do transporte.

 A fórmula, então, fica da seguinte forma:

Markup = 100/100 — (Despesa Fixa + Despesa Variável + Margem de Lucro).

Métricas para precificação

 Após definir sua estratégia de precificação, é importante conseguir metrificar para saber se deu ou não certo; se foi ou não uma boa estratégia.

 Para isso, considere analisar os dados dos seguintes resultados.

  • Capital de giro: este é o principal indicador que aponta a saúde financeira do negócio. Afinal, quanto mais dinheiro se tem em caixa para manter a empresa funcionando, maior é sua lucratividade. Considere se essa métrica tem aumentado após sua estratégia de precificação.
  • Rentabilidade: pode-se considerar que sua empresa é rentável quando o retorno financeiro supera o valor investido na compra de produtos ou execução dos serviços. Caso isso esteja acontecendo, pode ser um sinal de que sua precificação deu certo.
  • Margem de lucro: é a relação entre o lucro líquido e o valor das vendas em um determinado período do ano. Considere essa uma das principais métricas a serem acompanhadas no que diz respeito à precificação. É com isso que será possível identificar se a empresa está ou não lucrando.

Publicidade