in

Avião com três amigos brasileiros desaparece na Argentina; todos são pilotos experientes

Três amigos estavam a bordo da aeronave, antes do desaparecimento haviam participado de um show aéreo.

REPRODUÇÃO/ INSTAGRAM

Um pequeno avião com três brasileiros desapareceu na tarde de quarta-feira (6) após decolar de El Calafate, no sul da Argentina. Três amigos estavam a bordo do avião: o empresário Antonio Carlos Castro Ramos, o advogado Mário Pinho e o médico Gian Carlos Nercolini. Eles participaram de um show aéreo em Comodoro Rivadavia, na província de Chubut, a 1.700 km de Buenos Aires. O avião deveria pousar em Trelew na mesma área, mas não chegou a esse destino.

Publicidade

A defesa civil local mobilizou equipes para realizar novas buscas na manhã desta quinta-feira (7). Chovia muito na região quando o contato com o avião foi perdido, mas isso não atrapalhou o voo, segundo a defesa civil. O avião sobrevoou a área entre o oceano e a costa. O último contato foi registrado no Centro de Controle da Área Comodoro Rivadavia (ACC).

Mesmo em condições meteorológicas desfavoráveis, a Prefeitura Naval Argentina mobilizou equipes marítimas para procurar vestígios no mar. Aeronaves e equipes terrestres também foram acionadas. Havia esperança de que avião pudesse ter pousado próximo à região, devido à falta de condições para o voo. 

Publicidade

Segundo a Aviação Civil do Brasil, a aeronave PP-ZRT, modelo RV-10, não poderia voar por instrumentos, apenas pelo campo de visão. Devido às condições climáticas, a região de Chubut também estava em alerta amarelo, com previsão de chuva forte e rajadas de vento.

Publicidade

O avião, construído em 2016 e registrado para Antonio Carlos de Castro Ramos, pode operar normalmente. O empresário é proprietário de uma construtora em Florianópolis (SC). Os três passageiros do avião são velhos amigos que possuíam seus próprios aviões e todos pilotos experientes, disseram familiares.

Publicidade

Um equipamento que auxilia no resgate de aviões quando há acidentes não chegou a ser acionado. O aparelho ELT é acionado automaticamente quando acontece um impacto na aeronave, mas piloto também pode ativar. Segundo a Empresa Argentina de Navegação Aérea (Eana), nenhum sinal emitido pelo avião foi captado. O caso é acompanhado pelo Ministério das Relações Exteriores.

Publicidade