in

Câmara do Rio de Janeiro instaura processo contra o vereador Gabriel Monteiro

Vereador do Rio de Janeiro é suspeito por praticar condutas desumanas.

Divulgação / Uol

O Conselho de Ética da Câmara Municipal dos vereadores do Rio de Janeiro resolveu instaurar um processo disciplinar para requerer a cassação do mandado do vereador Gabriel Monteiro (PL). Nesta terça-feira (25), ocorreu a votação entre os parlamentares para decidir se será instaurado o processo ético-disciplinar contra o vereador.

Publicidade

A comissão de ética e disciplina é formada por sete vereadores e todos votaram a favor em dar seguimento ao processo. Alexandre Isquierdo (DEM), presidente do Conselho de Ética declarou que as denúncias que envolvem o vereador podem caracterizar quebra de decoro parlamentar – que se refere a todo comportamento que não está de acordo com uma boa conduta, podendo resultar em processo administrativo ou até a cassação do mandato.

O presidente afirma que a abertura do processo se deu em razão das denúncias de assédio moral e sexual, estupro e vídeos publicados nas redes sociais tendo relação sexual com adolescente.

Publicidade

As denúncias contra o vereador estão em fase de inquérito policial, entretanto, nada impede de serem as causas da abertura do processo disciplinar, afirma Isquierdo. No total, o Conselho de Ética computa cerca de 14 condutas negativas por parte do vereador Gabriel. A câmara alega que as condutas do vereador são cruéis e desumanas.

Publicidade

Serão analisadas o envolvimento em crimes de assédio moral e sexual, que segundo o presidente são consideradas gravíssimas. Será apreciada também a publicação do vídeo de sexo com adolescente e a publicação de um vídeo que envolve uma criança em situação vulnerável, dentre outros.

Publicidade

Nesta sexta-feira (08), será enviado o processo a Comissão de Justiça e Redação. Ao final, o parlamentar pode ser absolvido ou sofrer penalidades. 

Publicidade