in

Após acidente com ex-bbb, empresa de aplicativo muda regra e obriga o uso de cinto de segurança

Rodrigo Mussi está internado na UTI em estado delicado; segundo o motorista ele não utilizava o cinto de segurança.

Divulgação/99

O aplicativo de transporte 99 divulgou neste domingo (3) novas regras sobre o uso obrigatório do cinto de segurança após o acidente do ex-bbb, Rodrigo Mussi. Os usuários que não seguirem as novas regras poderão ser penalizados dentro do próprio app.

Publicidade

Rodrigo se envolveu em um acidente na Marginal Pinheiros, em São Paulo, na semana passada. Ele estava no banco de trás do veículo cadastrado pelo aplicativo, e não usava o sinto de segurança. O motorista revelou ter cochilado ao volante e acabou colidindo na traseira de um caminhão.

Com o impacto, o ex-bbb foi arremessado para frente do veículo, ele foi socorrido com fratura exposta nas pernas, lesões corporais e traumatismo craniano, e permanece internado em estado delicado na UTI do Hospital das Clinicas em São Paulo. Já o motorista, que utilizava o cinto de segurança, não se feriu.

Publicidade

A empresa 99 informou em nota que está expandindo seus esforços para aumentar a conscientização sobre o uso obrigatório do cinto de segurança em todas as corridas, tanto curtas quanto longas. Sob as novas diretrizes, os motoristas cadastrados poderão cancelar viagens se os usuários se recusarem a usar o cinto de segurança.

Publicidade

Uso do cinto de segurança

De acordo com um estudo da NHTSA (National Highway Traffic Safety Administration), responsável pela segurança no trânsito dos EUA, o uso do cinto segurança no banco de trás pode reduzir o risco de morte em até 43% em casos de acidente.

Publicidade

De acordo com o Código Brasileiro de Trânsito (CBT), no o artigo 167, todos os ocupantes de um veículo devem usar cinto de segurança. Caso contrário, o motorista pode ser multado e condenado a pagar 195,23 reais. As infrações são consideradas graves com 5 pontos na CNH.

Publicidade