in

Transtorno bipolar pode levar pessoas a ter relação com estranho? Caso de Sandra repercute e psicólogo responde

Sandra Mara ficou conhecida em todo o Brasil após ser flagrada por seu marido tendo relação com um morador de rua.

Reprodução/Instagram/YouTube - R7

O laudo elaborado pelos médicos do Hospital Universitário de Brasília apontou que Sandra Mara, a mulher flagrada pelo marido tendo relação com um morador de rua, estava na fase de mania psicótica do transtorno bipolar. O documento ainda diz que a empresária apresenta alucinações auditivas, alteração de humor, delírios grandiosos e de temática religiosa e comportamentos desorganizados, por vezes inadequados.

Publicidade

Mas o transtorno bipolar pode levar um indivíduo a ter relação com um desconhecido? Segundo o coordenador do Programa de Transtorno Bipolar da Holiste Psiquiatria, o psicólogo André Dória, a fase de mania psicótica pode justificar sim, esse comportamento.

De acordo com André, isso não é uma regra, mas a pessoa que está nessa fase fica acelerada e perde o juízo crítico. Dessa forma, o indivíduo pode se envolver em situações de risco, inclusive ter relação com desconhecidos.

Publicidade

O coordenador explica, que na fase de mania psicótica, a pessoa com transtorno bipolar pode dirigir em alta velocidade, gastar dinheiro compulsivamente, se expor socialmente, ficar com o pensamento acelerado, ter alucinações, ouvir vozes, ter alteração no sono e até delírio de grandeza. André Dória disse ainda, que toda essa exposição que o caso teve na mídia pode prejudicar a recuperação de Sandra.

Publicidade

Quanto tempo pode durar o surto?

Segundo a psiquiatra do Hospital Sírio-Libanês, Carolina Hanna, essa fase de euforia dura no mínimo de quatro a sete dias.

Publicidade

Sandra Mara, segundo a advogada da família, continua internada desde o incidente e recebe tratamento psiquiátrico.

Publicidade

Escrito por Jean Marangoni

Influenciador digital responsável pelas páginas 'Mussum Sinceris' nas redes sociais, trabalho também com jornalismo online há 3 anos. Para sugestões entre em contato: jeanmarangoni@gmail.com