in

Vídeo: mulher gera revolta nas redes sociais após fingir ser autista para não usar máscara dentro do shopping

Na gravação ela afirma ter sido abordada por dois seguranças, mas seguiu sem o acessório após fingir ser autista.

Reprodução/Youtube

Uma pernambucana foi alvo de críticas após usar as redes sociais para revelar seu método nada convencional para não ser obrigada a usar máscara onde o EPI ainda é obrigatório. Em seu Instagram, na última quarta-feira (23), Natasha Borges afirmou ter fingido ter autismo para poder circular tranquilamente dentro de um shopping de Recife sem utilizar máscara.

Publicidade

Diversos internautas se mostraram revoltados com a atitude da moça e denunciaram sua publicação, que não demorou a ser removida pela rede social. No entanto, um dia depois, na última quinta-feira (24), Natasha voltou a publicar o vídeo em seu feed.

Na gravação, ela anda pelo estacionamento do estabelecimento e detalha como fez para circular livremente sem máscara. De acordo com ela, ela teria ido lá para participar de uma reunião e teria passado todo o tempo em que esteve no local sem utilizar o EPI.

Publicidade

Ainda de acordo com o relato de Natasha, ao ser abordada por um segurança a respeito da não utilização da máscara, ela teria dito ser autista, o que, se fosse verdade, não lhe obrigaria a utilizar o acessório, de acordo com o que estabelece a lei federal. Assista.

Publicidade

Publicidade

No vídeo, ela ainda relata uma segunda abordagem por outro profissional enquanto passeava em uma loja com uma amiga. “O segurança fez a mesma coisa: ‘Moça, a máscara’. Aí, eu disse: ‘Eu sou autista, posso não’“, disse ela em sua publicação.

Desde o dia 16 de maio de 2020, o uso de máscaras como uma das formas de conter o avanço da Covid-19 passou a ser obrigatório no estado de Pernambuco, tanto em locais abertos quanto dentro de estabelecimentos.

Além disso, mesmo com o afrouxamento ocorrido em outros estados, os pernambucanos seguem sendo obrigados a utilizar o acessório e não há previsão para uma mudança nesta situação.

Publicidade

Escrito por Higor Mendes

Redator com três anos de experiência, apaixonado por história da Segunda Guerra Mundial, política, futebol e curiosidades em geral.