in

Morador de rua flagrado com a esposa de personal recebeu convite de pelo menos 4 partidos para ser deputado

A desenvoltura na comunicação de Givaldo Alves teria chamado a atenção de partidos políticos.

METRÓPOLES | GMC ONLINE

Nesta quinta-feira (24), o morador de rua Givaldo Alves concedeu entrevista ao site Metrópoles e contou sua versão sobre as agressões que recebeu de Eduardo Alves. O personal trainer espancou o morador de rua no último dia 9 de março, após flagrá-lo mantendo relações íntimas com sua esposa.

Publicidade

Eduardo afirmou que, ao se deparar com a situação, acreditou que pudesse se tratar de um estupro, partindo para a agressão. Logo após, o marido da mulher revelou que tudo não passou de um surto psicótico, e que ela teria sido internada em um hospital psiquiátrico. Nesta quinta (24), Givaldo contou sua versão da história.

Ele afirmou que foi abordado pela esposa de Eduardo, que o convidou para manter relações íntimas. Durante a entrevista, o morador de rua mostrou ser totalmente esclarecido e possuir uma excelente dicção. De acordo com o site Metrópoles, Givaldo recebeu o convite de pelo menos 4 partidos para se tornar um deputado.

Publicidade

Os convites foram feitos após a repercussão da entrevista ao site Metrópoles. A ideia é que o morador de rua dispute uma vaga na Câmara dos Deputados ou na Câmara Legislativa (CLDF), já nas próximas eleições. Questionado durante a entrevista, Givaldo afirmou que não se arrepende de ter se envolvido com a mulher.

Publicidade

O morador de rua diz que se sente injustiçado por não ter praticado nada de mal a ninguém. De acordo com ele, em nenhum momento a esposa do personal trainer pediu para que a relação parasse. Ele afirma que segue se recuperando e deseja receber uma oportunidade de emprego.

Publicidade
Publicidade