in

Trecho da fala de sem-teto foi cortado por conter detalhes explícitos sobre relação com a mulher do personal

O morador de rua, que foi espancado por um personal, contou a sua versão da história pela primeira vez.

REPRODUÇÃO REDES SOCIAIS E SITE METRÓPOLES

O episódio que aconteceu em Planaltina no último dia 9 de março agora tem a versão de mais um envolvido. O morador de rua que foi espancado pelo personal trainer ao ser flagrado com a esposa do mesmo dentro de um carro, falou pela primeira vez e negou ter abusado sexualmente da moça. A mulher também já deixou claro em um áudio que não foi abuso. 

Publicidade

O site Metrópoles encontrou Givaldo Alves, de 48 anos, em uma das cidades vizinhas de Planaltina. O morador de rua foi retirado de onde estava por medo de retaliações, já que o personal Eduardo Alves teria o acusado de abuso. Ele também afirma que a esposa sofreu um surto.

Givaldo contou que foi Sandra, esposa do personal, que chegou nele se oferecendo para namorar. O morador de rua contou que sua primeira reação foi dizer que ele era um sem-teto e que não teria dinheiro para levá-la a um hotel. Foi quando Sandra teria oferecido o próprio carro para o encontro dos dois.

Publicidade

Em um dos trechos do depoimento de Givaldo, o site Metrópoles optou por censurar o áudio da entrevista, já que o morador de rua deu detalhes explícitos do que teria acontecido dentro do carro naquela noite.

Publicidade

Givaldo elogiou a mulher por diversas vezes durante a entrevista. Ele, no entanto, não poupou críticas ao marido dela, que o agrediu e o deixou todo machucado. O morador de rua passou uma semana internado em um hospital da região e sofreu um edema no olho e teve uma costela quebrada.

Publicidade

O sem-teto custou a acreditar na tremenda repercussão do caso e disse não ter se arrependido de nada do que fez.

Publicidade

Escrito por Jean Marangoni

Influenciador digital responsável pelas páginas 'Mussum Sinceris' nas redes sociais, trabalho também com jornalismo online há 3 anos. Para sugestões entre em contato: jeanmarangoni@gmail.com