in

Morador de rua que foi pego no flagra com esposa de personal conta que não tomou banho: “Não me arrependo”

Givaldo Alves, de 48 anos, falou pela primeira vez sobre o episódio de Planaltina.

REPRODUÇÃO REDES SOCIAIS E SITE METRÓPOLES

O morador de rua que ficou famoso em todo país após ser agredido pelo personal trainer Eduardo Alves, falou pela primeira vez com a equipe do portal Metrópoles e deu a sua versão dos fatos. Givaldo Alves tem 48 anos e vem sendo acusado pelo personal de ter abusado sexualmente de Sandra, esposa de Eduardo.

Publicidade

Givaldo nega que abusou de Sandra e o seu depoimento vai de encontro com um áudio da própria esposa do personal, que disse que a relação entre os dois foi consensual. O morador de rua conta na entrevista que foi convidado por Sandra a entrar no carro com a seguinte frase: “Quer namorar comigo?“, teria dito ela no volante.

Givaldo Alves afirmou que a mulher continuou insistindo mesmo após ele ter dito que não tinha dinheiro para sair com ela e que, por conta de sua situação de rua, ele não tinha tomado banho. “Moça, eu não tenho dinheiro, sou morador de rua. Não tenho dinheiro nem para te levar ao hotel“, teria dito ele, recebendo a seguinte resposta: “Pode ser no meu carro“.

Publicidade

O morador de rua quebrou algumas costelas e teve um edema no olho por conta da agressão que sofreu do personal. No entanto, mesmo tendo ficado uma semana no hospital, para Givaldo a experiência valeu a pena: “Não me arrependo“, afirmou ele.

Publicidade

O caso aconteceu na cidade de Planaltina, no Distrito Federal, na noite do dia 9 de março. Para Givaldo, sua sorte é que tudo aconteceu em um lugar cercado por câmeras, que segundo ele, provam que a relação entre ele e Sandra não foi a força, como relata o marido dela. Ele acredita que se fosse um outro morador de rua ele já estaria preso.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Jean Marangoni

Influenciador digital responsável pelas páginas 'Mussum Sinceris' nas redes sociais, trabalho também com jornalismo online há 3 anos. Para sugestões entre em contato: jeanmarangoni@gmail.com