in

Personal que agrediu sem-teto diz que virou chacota e desabafa em entrevista: ‘Me ligam e me chamam de corno’

Eduardo afirmou que não tem tido paz desde que o episódio passou a repecurtir na web.

REPRODUÇÃO/YOUTUBE

A história mais comentada durante essa semana nas redes sociais foi o caso do morador de rua, espancado por um personal trainer, em Planaltina, no Distrito Federal. O episódio aconteceu durante a noite do dia 9 de março, quando Eduardo Alves, de 31 anos, flagrou sua esposa tendo relações com o sem-teto no carro da família.

Publicidade

Devido às enormes proporções que a história tomou, o personal foi procurado por diversos veículos de comunicação para dar a sua versão dos fatos. Eduardo Alves já conversou com o SBT, com a Record e com o colunista Leo Dias, do Metrópoles, que foi justamente o site que vazou o vídeo do espancamento.

Para todos os veículos de imprensa em que Eduardo deu entrevista, ele mantém sua versão de que se tratou de um abuso sexual por parte do morador de rua. No entanto, sua esposa, conhecida como Sandrinha, já revelou que a relação foi consensual.

Publicidade

Para Leo Dias, Eduardo Alves confessou que se afastou das redes sociais por conta da repercussão do caso, mas que isso não foi o suficiente para que ele deixasse de ver os inúmeros memes criados à partir de sua história. O personal afirmou para o colunista que tem virado motivo de chacota e que seu WhatsApp não parou de receber mensagens desde o episódio passou a repercutir na web.

Publicidade

Além das mensagens no WhatsApp, o personal vem recebendo inúmeros trotes desde então. “Me ligam e me chamam de corno. Eles ligam e falam tipo: ‘Oi, é o corno?’“, revelou ele. Eduardo ainda contou que pessoas estão o colocando em grupos só para que ele veja as piadas que estão rolando na internet.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Jean Marangoni

Influenciador digital responsável pelas páginas 'Mussum Sinceris' nas redes sociais, trabalho também com jornalismo online há 3 anos. Para sugestões entre em contato: jeanmarangoni@gmail.com