in

Bolsonaro faz forte declaração após suspensão do Telegram: ‘Pode causar óbitos’

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes determinou a suspensão do app de mensagens no Brasil.

REPRODUÇÃO/ ISTOÉ

Durante um encontro com pastores na capital do Acre, Rio Branco, Bolsonaro fez forte declaração após a suspensão do aplicativo de mensagens Telegram por decisão do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo.

Publicidade

Segundo o presidente, ele recebeu a informação da suspensão do serviço já em Rio Branco e afirmou que a notícia é no mínimo triste. Bolsonaro afirma que a decisão do ministro atingiu 70 milhões de pessoas.

Em seu discurso, o chefe do Executivo afirmou que a decisão é inadmissível e ainda pontuou que por conta de falta do aplicativo para contato entre médicos e pacientes, a medida “pode causar óbitos”. 

Publicidade

A suspensão do aplicativo, dentre outros efeitos, deverá dificultar a comunicação de Bolsonaro e aliados aos seus apoiadores, já que desde 2021, vários membros do governo divulgam conteúdos pela plataforma.

Publicidade

Entenda a decisão

A suspensão, emitida pelo ministro na quinta-feira (17) foi dada após um pedido realizado pela Polícia Federal, já que houve tentativa de encaminhamento de ordens judiciais ao app para bloqueio de perfis, indicações de usuários e dados cadastrais, mas não houve resposta.

Publicidade

A decisão envolve contas vinculadas ao blogueiro Allan dos Santos. Em sua decisão, Alexandre de Moraes afirma que a administração do app deixou de atender comandos judiciais no que chamou de “total desprezo à Justiça brasileira”.

O fundador do Telegram, o empresário russo Pavel Durov afirmou que a falta de contatos aconteceu devido um problema relacionado aos emails de contato da plataforma.

Em sua defesa, o fundador da plataforma revelou que a falha te comunicação foi o motivo da “negligência” do Telegram. Em nota, ele se desculpou com o Supremo Tribunal Federal.

Publicidade

Escrito por Matheus Feitosa

Escrevo sobre TV, famosos e entretenimento desde 2011.

A atenção nos detalhes é o que nos faz prosperar.