in

Não é só o pãozinho, o preço de outros itens básicos que você consome todos os dias também vai subir

Guerra entre Rússia e Ucrânia ocasiona a disparada do preço de produtos básicos de consumo.

Reprodução UOL / G1

A guerra que assola a Ucrânia, travada pela Rússia, pode prejudicar não só os habitantes do país do leste europeu, que estão deixando suas casas para salvar as suas vidas e de seus familiares. Esse embate está provocando a disparada do preço de alguns produtos básicos, que estão na mesa das pessoas de todo o planeta, entre eles: o pãozinho, que costuma estar no café da manhã dos brasileiros.

Publicidade

O consumidor não vai pagar mais caro somente do pão francês, mas também nas massas e outros produtos que têm, como item básico, o trigo. O preço da commoditie, produto de origem agropecuária em estado bruto, disparou no mercado internacional e, em breve, será repassado aos seus derivados, de acordo com economistas.

Ucrânia e Rússia respondem por cerca de 30% de todo o cereal consumido no planeta e, com essa guerra, o valor do produto na Bolsa de Valores de Chicago, Estados Unidos, teve aumento de quase 40% nas últimas semanas, segundo Élcio Bento, especialista no assunto.

Publicidade

Essa alta no mercado internacional altera os valores em todos os países, como a Argentina, de onde vem 85% do trigo consumido pelos brasileiros. Outra parte do grão, importado no Brasil, é oriundo de outros países.

Publicidade

Ainda segundo o especialista, os estoques do trigo mais em conta devem acabar até o próximo mês, sendo assim, o aumento dos preços de produtos, que usam o trigo e seus derivados, deve começar a ser sentido no bolso do brasileiro.

Publicidade

Aumento de preço durante guerra entre Rússia e Ucrânia

A farinha de trigo já teve o acúmulo de quase 15% de inflação em 12 meses, até fevereiro. Já o pão francês subiu menos que 7%, o macarrão subiu em média 12% e as massas semipreparadas teve reajuste de cerca de 10%.

O trigo representa menos de 50% do custo da farinha e, quando esta vai para o atacado e varejo, novos custos são incorporados, como transporte e tributação“, disse o especialista.

Publicidade

Escrito por Nado C.

Sou formado em Sistemas de Informação com pós-graduação em Gerenciamento de Projetos em T.I. Além de atuar como programador há 10 anos, trabalho também como redator há cerca de 4 anos, o que fez despertar uma nova paixão e hoje também sou graduado em Letras - Português e Inglês. Escrevo sobre tudo o que envolve o mundo do entretenimento, além de falar sobre esportes e as principais notícias do dia a dia. Pode entrar em contato comigo através do e-mail nado_news@hotmail.com .