in

Bolsonaro declarou solidariedade à Rússia em última viagem; país ataca a Ucrânia dias depois

Presidente esteve com Vladimir Putin, que ordenou ataque, há cerca de uma semana.

UOL/CNN/Montagem

Na madrugada desta quinta-feira (24/02), o presidente da Rússia, Vladimir Putin autorizou um ataque à Ucrânia. As primeiras ações contra o país foram realizas já nas primeiras horas do dia, deixando clima de caos e aflição, principalmente nos moradores de lá.

Publicidade

O ataque aconteceu depois de vários dias de tensão entre os dois países. Diversas explosões foram registradas e ouvidas não apenas em Kiev, mas também em outras cidades da Ucrânia, considerando que armas pesadas foram usadas no episódio.

À invasão da Rússia aconteceu apenas alguns dias depois que o presidente Jair Messias Bolsonaro visitou o país. O chefe de estado do Brasil afirmou que estava declarando sua solidariedade a uma das maiores potências mundiais em sua última viagem internacional.

Publicidade

Mas o presidente brasileiro pode ter cometido um erro, pois não visitou a Ucrânia, deixando o país de lado em meio aos grandes conflitos que o cercavam. A atitude chamou a atenção, pois com seu gesto, Bolsonaro de certa forma envolveu o Brasil na situação.

Publicidade

Diante da repercussão da atitude de Bolsonaro, o Itamaraty, Ministério das Relações Exteriores do Brasil, se manifestou na tentativa de corrigir o erro divulgando uma nota. No pronunciamento, o órgão mencionou e defendeu o acordo de Minsk, assinado no ano de 2014 pela Ucrânia, a Rússia, e outros países. O documento visava dar fim aos conflitos entre as potências.

Publicidade

Joe Biden, o atual presidente dos Estados Unidos, avisou que ele e seus aliados deverão responder aos ataques executados pela Rússia. 

Publicidade

Escrito por Aurilane Alves

Escrevo sobre os assuntos mais bombados do momento, famosos, curiosidades, notícias em geral.