in

Brasileira presa por tráfico de drogas pode ser executada na Tailândia; ela pode ter sido aliciada como ‘mula’

Entenda o caso de Mary Hellen, a brasileira presa por tráfico de drogas no Aeroporto de Bangkok.

Facebook Mary Helen

A brasileira Mary Hellen Coelho, de 21 anos, presa na Tailândia no último dia 14, acusada de fazer parte do tráfico internacional de drogas, pode ser penalizada com prisão perpétua ou pena de morte no país, segundo as leis do local. A família está fazendo de tudo para que a moça responda pelo crime aqui no Brasil.

Publicidade

A jovem foi presa junto com outros dois brasileiros. Com eles foram apreendidos 15 kg de cocaína escondida em fundos falsos que tinham nas malas. Mary estava com 9 kg do entorpecente.

Na lei da Tailândia consta que a pena para esse tipo de crime pode ser de 10 a 20 anos, prisão perpétua ou até mesmo pena de morte, a depender da quantidade, da substância da droga e das circunstâncias em que a mesma foi encontrada. Esse tipo de interpretação fica por conta do juiz responsável pelo caso.

Publicidade

Mary nasceu no Rio de Janeiro e residia com a mãe, que atualmente está tratando um câncer de útero, e mais quatro irmãos na cidade de Pouso Alegre, no sul de Minas Gerais. A moça trabalhava em uma churrascaria e pediu demissão dias antes de viajar para o exterior.

Publicidade

Segundo Mariana, irmã da mineira, a família não estava sabendo da viagem e só descobriram tudo quando receberam um áudio da moça pedindo ajuda para entrar em contato com os advogados. Segundo ela, Mary teria dito que iria viajar para Curitiba. 

Publicidade

A jovem não tem antecedente criminal e nunca havia saído do Brasil. O advogado que está cuidando do caso disse que ela pode ter ido para o país aliciada como ‘mula’, termo dado a uma pessoa que é usada por traficantes para carregar drogas de um local para outro, e que não deveria ter ciência sobre o material que ela estava carregando na mala.

Publicidade