in

Idosa de 83 anos perde a casa e as melhores amigas em Petrópolis e agora só tem um sonho

Dona Santa sobreviveu à tragédia ocorrida na cidade da Região Serrana do Rio de Janeiro.

Reprodução Globo

Dona Santa é muito conhecida no Morro da Oficina, em Petrópolis. Ela morava no local havia 50 anos. Hoje, não tem casa para voltar depois que deslizamento de terra causado pela chuva que caiu na cidade na semana passada destruiu tudo.

Publicidade

Com nome de batismo de Nair da Rocha, a idosa de 83 anos contou detalhes do que viu. Ela estava fazendo o almoço quando uma vizinha gritou pedindo ajuda. Ao sair de casa desesperada para acudir a amiga de longa data e os netos dela, viu uma pedra soterrar a mulher e as crianças.

Dona Santa afirmou que a amiga deu um último grito. Aos 83 anos, a aposentada viu de perto o falecimento de suas melhores amigas. A casa onde Dona Santa morava ficou destruída. À TV Globo, a idosa falou sobre a construção de sua residência. Ela pagou o terreno com lavagem de roupa e carregava sozinha os materiais para a construção. A fundação da casa foi ela mesma que fez.

Publicidade

Diante da tragédia ocorrida em Petrópolis, Dona Santa não sabe para onde vai, mas tem um desejo, simples, mas muito importante neste momento em que está sem casa. “Desejo ter um quartinho pra ficar com meus filhos, não precisa ser rico não, um quartinho que não chova dentro e que eu possa acabar de viver a minha vida”, disse.

Publicidade

Dona Santa está ao lado de centenas de desabrigados. Nesta quarta-feira (23), o número de mortes em Petrópolis chegou a 198. Desses, a maioria dos corpos foi identificado e entregue às famílias para realização de sepultamento. Há mais de 60 desaparecidos na cidade. O Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil continuam atuando na região.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!