in

Corpo da filha de mulher que usou enxada é encontrado abraçado com madrinha e bebê de 1 ano

Duda tinha 17 anos e foi encontrada ao lado da madrinha dela e de uma bebê de um ano de vida.

Reprodução/G1

Uma das cenas mais marcantes que aconteceu esta semana foi a de uma mãe que estava procurando a filha sobre a lama em Petrópolis, Região Serrana do Rio de Janeiro. Gizelia de Oliveira Carminate, de 36 anos, usava uma enxada para cavar a lama na tentativa de encontrar parentes, inclusive a filha, Maria Eduarda Carminate de Carvalho, de 17 anos.

Publicidade

A mulher saiu na madrugada de quarta-feira (16), do município de Juiz de Fora, que fica a 120 quilômetros de Petrópolis, para procurar pela filha. Ela usou as próprias mãos e os objetos disponíveis para isso. Nessa tentativa de encontrar a filha ainda com vida, Gizelia perdeu a unha de tanto cavar.

Infelizmente a mulher encontrou a filha sem vida. Duda foi localizada no sofá da casa, abraçada à madrinha, Tânia, com a bebezinha Helena, de apenas 1 ano de vida. Em uma entrevista concedida, Gizelia disse que sua filha era a coisa mais linda que ela tinha no mundo e que era uma princesa.

Publicidade

Gizelia procurava filha com enxada em Petropolis

As imagens de Gizelia procurando a filha com enxada viralizou no país e foi um dos símbolos de busca. Em uma entrevista para televisão ela disse que tinham que mexer nos escombros e não tinha ninguém fazendo isso e que tinha um bebê de apenas um ano debaixo da lama sem respirar.

Publicidade

Publicidade

Duda foi uma das vítimas do Morro da Oficina em Petrópolis

A adolescente Duda foi uma das dezenas de vítimas que foram soterradas na área onde fica o Morro da Oficina, um dos locais mais atingidos pela chuva que caiu na cidade. Em apenas seis horas choveu o que era esperado para o mês inteiro de fevereiro.

Duda cursava o ensino médio, trabalhava em um salão de beleza e começava a investir na carreira de influenciadora digital. O sonho da jovem, que estava há quatro dias em Petrópolis, era ser modelo. Em seu perfil no Instagram ela totalizava mais de 16 mil seguidores, que deixaram mensagens de pesar.

Publicidade

Escrito por Nado C.

Sou formado em Sistemas de Informação com pós-graduação em Gerenciamento de Projetos em T.I. Além de atuar como programador há 10 anos, trabalho também como redator há cerca de 4 anos, o que fez despertar uma nova paixão e hoje também sou graduado em Letras - Português e Inglês. Escrevo sobre tudo o que envolve o mundo do entretenimento, além de falar sobre esportes e as principais notícias do dia a dia. Pode entrar em contato comigo através do e-mail nado_news@hotmail.com .