in

Petrópolis: como medida de emergência, Ministério da Defesa autoriza uso das Forças Armadas na região

Nesta quinta-feira (17), o ministro substituto Paulo Sérgio autorizou a ativação do Comando Conjunto e o envio de tropas para a região.

Tomaz Silva/Gazeta Brasil

Após a tragédia que se estende desde a última terça-feira (15) por conta de um temporal, em Petrópolis, no Rio de Janeiro, foi autorizado, pelo Ministério da Defesa, o emprego das Forças Armadas para minimizar o sofrimento e as perdas dos moradores da região, que já amargam duras perdas não só material, mas também de vidas.

Publicidade

Mais de 100 pessoas já faleceram por conta de enchentes, enxurradas e deslizamentos de terra. A decisão de colocar os militares a disposição foi publicada no Diário Oficial da União, em sua edição desta quinta-feira (17).

Pelo fato do titular do Ministério da Defesa, Walter Braga Netto, compor a comitiva do mandatário brasileiro Jair Bolsonaro em viagem à Rússia e Hungria, o general de Exército Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, ministro substituto, foi quem assinou a portaria.

Publicidade

Em diretriz, a determinação é de que seja ativado o Comando Conjunto, com base nas instalações do Comando Militar do Leste, pertencente ao Exército Brasileiro. Além disso, foi determinado aos comandantes da Marinha e Aeronáutica que indiquem nomes para compor tal força tarefa, enquanto o comandante do Comando Militar do Leste (Exército) se encarregará de assumir a liderança.

Publicidade

Outra determinação é a de que as três forças permaneçam em condições de disponibilizar os recursos operacionais e logísticos necessários para a atuação do Comando Conjunto, além de que informem ao Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas um relatório com os recursos financeiros necessários para a realização da missão que lhes foi determinada.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Higor Mendes

Redator com três anos de experiência, apaixonado por história da Segunda Guerra Mundial, política, futebol e curiosidades em geral.