in

Petrópolis: mãe que perdeu bebê em temporal demorou 9 anos para engravidar: ‘Só aproveitei minha filha 1 ano’

Giselli Carvalho perdeu sua filha, sua mãe e uma sobrinha no desastre de Petrólis.

Foto: Redes Sociais

A Defesa Civil do Rio de Janeiro já confirmou a morte de 80 pessoas na tragédia que atingiu a cidade de Petrópolis na última terça-feira (15/02). Uma das vítimas do forte temporal que atingiu a região serrana do Rio é a bebezinha Helena, de apenas 1 ano e 11 meses.

Publicidade

A mãe de Helena, Giselli Carvalho, desabafou durante esta quarta-feira que a filha foi esperada durante nove anos: “Demorei nove anos para engravidar […] e só aproveitei a minha filha um ano“, disse Giselli, visivelmente emocionada e sendo amparada por familiares e amigos.

Giselli estava trabalhando no momento do temporal e voltou para casa a pé, esperando encontrar todos bem. No meio do caminho, ela foi informada por um vizinho sobre os desabamentos na região. Ao chegar no Morro da Oficina, viu que a casa onde morava com a filha e o marido tinha vindo abaixo.

Publicidade

Além de Helena, estavam na casa a sua vó, Tânia Leite Carvalho, de 55 anos, e também Maria Eduarda Carminate Carvalho, uma sobrinha de Giselli de apenas 17 anos. Depois de uma noite de buscas e agonia, os corpos das três foram encontradas juntas em um sofá da casa.

Publicidade

Além de ter perdido a filha, a mãe e a sobrinha, Giselli tem que lidar com as lembranças. Helena estava prestes a completar dois aninhos e já tinha tudo pronto para a sua festinha, que seria da Baby Moana. “Agora não sei mais o que fazer“, disse a mãe, inconsolável.

Publicidade

Giselli contou ainda que a dor deve ser multiplicada por conta da morte de boa parte dos seus vizinhos, que também tiveram suas casas soterradas por conta do temporal.

Publicidade

Escrito por Jean Marangoni

Influenciador digital responsável pelas páginas 'Mussum Sinceris' nas redes sociais, trabalho também com jornalismo online há 3 anos. Para sugestões entre em contato: jeanmarangoni@gmail.com