in

Estudante de Direito desabafa ao ser impedida de entrar com filha em faculdade

Por meio das redes sociais, a estudante contou que uma das coordenadoras da faculdade afirmou que a instituição não é lugar para crianças.

Reprodução/Instagram/@melissafariaa

Publicidade

Com a filha de apenas 11 meses, uma mãe acabou sendo impedida de assistir à aula do curso de direito que frequenta na Faminas (Faculdade de Minas), localizada em Belo Horizonte. Por meio das redes sociais, a jovem Melissa Faria, de 20 anos, relatou o drama e, inclusive, destacou uma das frases ditas por uma das coordenadoras do local: “A faculdade não é lugar para crianças”. O caso aconteceu na última terça-feira, 8.

Em uma publicação, Melissa contou que ao chegar no prédio da faculdade ela recebeu ajuda de uma moça para subir as escadas com o carrinho de bebê, no entanto, ela diz que logo após passar pela catraca ela acabou sendo barrada pelos seguranças, que a afirmaram que ela não poderia entrar no local com a criança.

Publicidade

Melissa destaca que os seguranças não agiram de forma grosseira, mas chamaram a coordenadora para conversar com ela. Segundo a jovem, a funcionária afirmou que a faculdade não é lugar para crianças, já que é um ambiente de ensino superior.

Publicidade

Melissa Faria informou à coordenadora que só estava levando a filha porque não tinha com quem deixar a menina. E mais, a jovem também disse que não queria perder a aula. A estudante informou ainda que ainda amamenta a bebê e, diante disso, destacou ainda que de acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente esse é um direito de sua filha. Vale destacar que o Estatuto proíbe qualquer tipo de negligência dos pais por causa da criança.

Publicidade

Após a repercussão do caso, a Faminas se pronunciou por meio de nota assumindo o compromisso de não permitir que casos como o de Melissa se repitam, em hipótese alguma, na instituição.

Publicidade