in

Em novo depoimento, Monique chora e expõe atos violentos de Jairinho: ‘Três pessoas sabem o que aconteceu’

Nesta quarta-feira (9), a professora prestou um novo depoimento no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

UOL | Divulgação

Nesta quarta-feira (9), Monique e Jairo Souza prestaram um novo depoimento no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, acerca da morte do menino Henry Borel. O menino faleceu no dia 8 de março do ano passado enquanto estava sob a guarda do casal. A necropsia realizada no corpo da criança apontou uma série de lesões.

Publicidade

Monique, mãe de Henry, e Jairo, padrasto, seguem presos pelo crime. Após a prisão, a mãe de Henry fez uma série de acusações contra o ex-companheiro, inclusive, a de que teria sido coagida por Jairo em seu primeiro depoimento. Nesta quarta (9), Monique fez novas acusações à Justiça.

A professora reiterou que viveu um relacionamento abusivo ao lado do ex-vereador, que teria, inclusive, chegado a agredi-la durante uma crise de ciúmes. A mãe de Henry continuou defendendo a ideia de que não sabe o que de fato se passou na noite da morte do filho.

Publicidade

Três pessoas sabem o que aconteceu: meu filho, Deus e Jairinho“, afirmou Monique. A mãe de Henry ainda revelou que conheceu Jairinho através do Instagram, quando o ex-vereador entrou em contato pedindo dicas para obter votos em seu bairro. A professora contou que já vivia uma crise em seu casamento com o pai de Henry, Leniel Borel.

Publicidade

Jairo também prestou depoimento, mas foi breve, se limitando a “jurar por Deus” que jamais havia tocado em um fio de cabelo do menino Henry. Monique também relembrou a noite da morte do filho e afirmou que teria sido acordada pelo ex-companheiro, se deparando com o filho já desacordado no quarto. Pela comoção pública do caso, o casal irá à Júri Popular.

Publicidade
Publicidade