in

Mãe faz ameaça grave ao saber que filha foi vacinada; pai foi escondido ao posto

Pai não escondeu revolta e levou filha de 9 anos para ser vacinada, sob protestos da mãe

Jornal Grande Bahia / Reprodução

Uma triste situação envolvendo uma criança de 9 anos e seus pais foi parar na imprensa nesta terça-feira (08/02). O caso aconteceu em Campo Grande, no estado do Mato Grosso do Sul. O pai da criança decidiu levar a filha para vacinar, mas acabou encontrando resistência na mãe, que fez graves ameaças a ele ao saber que a menina recebeu a primeira dose do imunizante infantil.

Publicidade

No caso, ele queria que a filha tomasse a vacina da Covid-19, comprovadamente segura pelas autoridades de saúde de todo o mundo. O homem, de 48 anos, saiu de casa com a filha para que ela recebesse a vacina.

Ele, que preferiu não se identificar, falou com jornalistas a respeito da situação. Ao refletir sobre o que viveu, disse que a história pode servir de incentivo para que outros pais vacinem seus filhos e não tenham medo desse ato. “É um alerta para os pais, para não terem dúvida, ir sempre pela ciência e proteger a criança em primeiro lugar”, disse ele, defendendo a vacinação contra a Covid-19.

Publicidade

Mãe se revolta ao sabe que pai vacinou a filha e diz que vai proibi-lo de ver a criança

O pai explicou ao site G1 que tem a guarda compartilhada com a mãe da menina de 9 anos. Nessa situação, a menina acaba passando os fins de semana com ele. A mãe, que está com ela a maior parte do tempo, decidiu que a filha não iria se vacinar. Contrariado, ele levou a menina para tomar o imunizante.

Publicidade

A mãe, de acordo com o pai, chegou a tomar a vacina, e seria uma pessoa que espalha notícias falsas sobre a pandemia. Ao saber que ele vacinou a garota, ela teria dito que o pai nunca mais veria a filha. Na entrevista, o pai contou que ficou quieto na frente da menina para não criar confusão.

Publicidade

Dados sobre a Covid-19 em crianças são alarmantes

Segundo um levantamento do Instituto Butantan, as mortes ou sequelas graves causadas pela Covid-19 em crianças justificam a necessidade da vacinação o quanto antes. O Ministério da Saúde aponta que o Brasil soma 1.449 mortes de meninos e meninas de até 11 anos em 2021, e mais de 2.400 casos da Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIM-P) que é associada à Covid-19. 

Ainda segundo a pasta, a Covid-19 está entre as dez principais causas de morte de crianças entre cinco e 11 anos no Brasil – atrás apenas dos acidentes de trânsito. Em janeiro de 2021, foram 697 hospitalizações em pacientes com até 19 anos, e esse número saltou para 2.122 no mesmo período de 2022; já as mortes foram de 49 para 86. 

As crianças hoje, percentualmente e em números absolutos, vêm representando uma parcela importante desse público [invectados pelo coronavírus], aí a importância da vacinação. Nos adultos, como a gente já viu, a vacina previne os casos graves, hospitalizações e óbitos”, destacou o médico Renato Kfouri, representante da Sociedade Brasileira de Imunizações e da Sociedade Brasileira de Pediatria, em entrevista à CNN.

Publicidade

Escrito por Tadeu Goulart

Assuntos chocantes, novidades da televisão, famosos e política: tudo você encontra aqui.