in

Caso Moïse: dono de quiosque nega dívida de R$ 200 e diz que não conhece agressores

Jovem congolês de 24 anos foi espancado até a morte após cobrar dívida, segundo a família.

Reprodução Globo

O dono do quiosque Tropicália, na Barra da Tijuca, onde o jovem Moïse Mugenyi Kabagambe, de 24 anos, foi morto, se pronunciou através de seus advogados. A morte de Moïse está repercutindo nas redes sociais. Muita gente ficou revoltada com o ocorrido.

Publicidade

Quatro ou cinco homens participaram do espancamento ao congolês. Moïse teria ido ao quiosque cobrar R$ 200 referentes a duas diárias de trabalho. No local, o jovem passou a ser agredido e tudo foi registrado por uma câmera de segurança.

Defesa do dono do quiosque se manifesta

A defesa do dono do quiosque Tropicália se manifestou após o ocorrido. A alegação é de que o proprietário do estabelecimento nega que haja dívida de R$ 200. De acordo com a família de Moïse, o jovem foi cobrar duas diárias de trabalho que havia realizado no local.

Publicidade

Publicidade

O dono do Tropicália também afirma que não conhece o homem que se apresentou à polícia na terça-feira (1º), nem os demais que aparecem nas imagens agredindo o congolês. Segundo a defesa, o proprietário estava em casa. Havia apenas um funcionário trabalhando no quiosque.

Publicidade

De acordo com laudo do IML, Moïse recebeu cerca de 30 pauladas, além de chutes e socos. A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) acompanha a família do rapaz. Moïse foi morto no dia de 24 de janeiro e sepultado no domingo (30). Familiares e amigos participaram da cerimônia fúnebre e lamentaram o falecimento do rapaz que chegou ao Brasil em 2014. Ele e a família fugiam da guerra e da fome no Congo, um dos países mais pobres do continente africano.

Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!