in

Bebê nasce prematura e mãe é obrigada a voltar ao trabalho 12 dias após o parto

Rebecca deu à luz com 27 semanas de gestação e apenas 12 dias depois retornou ao trabalho para economizar a licença-maternidade.

Reprodução/Tik Tok/@edensmomma10_12

Com apenas 27 semanas de gestação, Rebecca Shurmad deu à luz a Eden. Doze dias depois, ela precisou retornar ao trabalho deixando a filha recém-nascida na UTI neonatal.

Publicidade

Aos prantos, Rebecca gravou um vídeo para o Tik Tok para contar o que aconteceu com ela e, assim, acabou chamando a atenção de milhares de pessoas para o caso. Extremamente abalada, a mulher aparece preenchendo um formulário enquanto uma voz masculina narra todo o ocorrido.

A norte-americana afirma que retornou à sua rotina normal, para que assim possa guardar os dias de licença-maternidade para aproveitar quando a pequena Eden receber alta hospitalar.

Publicidade

Na gravação, a voz masculina destacou que Rebecca estava retornando ao trabalho menos de duas semanas após o parto, para que quando a recém-nascida tiver alta da UTI, ela possa passar os dias de sua licença-maternidade com ela.

Publicidade

Em seguida, a mulher pergunta como alguém consegue lidar com a culpa quando é preciso trabalhar e, por isso, não pode ficar com o seu filho recém-nascido. “Esse é os Estados Unidos”, disparou.

Publicidade

Em conversa com o site Today Parents, ela voltou a comentar sobre o assunto e chegou a expressar preocupação de não ter leite suficiente para alimentar a filha quando a mesma for para casa.

O vídeo da norte-americana repercutiu rapidamente nas redes sociais e internautas, comovidos com o relato, fizeram doações para que Rebecca possa dar um tempo no trabalho para ficar com a filha. Para agradecer, ela afirmou que por causa da plataforma TIk Tok, ela não será forçada a escolher entre estar com Eden ou pagar as contas de casa.

Publicidade