in

O que esperar do novo Atlético Mineiro de Antonio Mohamed

Mohamed foi o escolhido de uma lista que também incluía nomes como o dos portugueses Jorge Jesus e Carlos Carvalhal, além do argentino Eduardo Berizzo

Foto: Serginho Pacheco

Após meses de especulações, o Atlético Mineiro finalmente anunciou o novo técnico para a próxima temporada. A última das apostas no futebol brasileiro por treinadores estrangeiros é o argentino Antonio Mohamed. Conhecido popularmente pelo apelido ‘Turco’, Mohamed superou candidatos com melhor reputação e se tornou o sucessor de Cuca. Porém, os torcedores do Galo já estão repletos de dúvidas: o que esperar do novo Atlético Mineiro?

Publicidade

Mohamed foi o escolhido de uma lista que também incluía nomes como o dos portugueses Jorge Jesus e Carlos Carvalhal, além do argentino Eduardo Berizzo. Todos eles com passagem pelo futebol europeu. Finalmente, o Turco foi o escolhido pela diretoria do Atlético. No entanto, é precisamente a experiência europeia do técnico argentino que desperta as dúvidas do torcedor mineiro.

Mohamed: sucesso no México, fracasso na Espanha

Mohamed foi contratado pelo Celta de Vigo, na primeira divisão do futebol espanhol, em julho de 2018. No entanto, apenas dirigiu a equipe galega em 13 jogos, conquistando três vitórias, seis empates e quatro derrotas. Depois de um começo animador, o desempenho do time despencou e o Turco Mohamed foi demitido no mês de novembro, sem chegar a disputar o primeiro turno do campeonato espanhol.

Publicidade

No Celta não houve química nem com os jogadores nem com a diretoria”, explicou Mohamed diretamente da Argentina, após finalizar sua aventura na Europa. O fracasso na Espanha acabou fechando as portas dele para o Velho Continente, e Mohamed voltou à Argentina primeiro (com resultados que ainda deixaram a desejar) e ao México depois.

Publicidade

O novo treinador do Atlético Mineiro viveu suas melhores experiências profissionais dirigindo times no México. Na competição do país asteca, Mohamed foi escolhido técnico do ano duas vezes — em 2015 e 2016 — pelo seu trabalho no Rayados. O argentino conquistou a Copa Sul-Americana com o Independiente de Avellaneda, e vários campeonatos no México com Rayados, América e Tijuana.

Publicidade

Apesar disso, no currículo de Mohamed os pobres resultados no Celta e no Huracán argentino chamam atenção ao lado de seu último grande sucesso em 2019. Mas seu sucesso como futebolista primeiro e como técnico depois no futebol mexicano convenceu o Atlético Mineiro a contratar Turco e descartar opções com mais bagagem na Europa.

Mohamed e as contratações no Atlético Mineiro

O Atlético Mineiro espera que o jeito de jogar que Mohamed propõe se ajuste melhor ao futebol brasileiro do que ao espanhol. Na Espanha, “os treinamentos são diferentes, eles têm um único jeito de jogar futebol, sem contato físico. Eu quis propor algo diferente, para melhorar o que eles já têm de bom, mas eles recusaram”, justificou o Turco após sua demissão.

Podem esperar de mim muito esforço, garra e determinação para continuar esse trabalho de títulos do Atlético”, prometeu Mohamed na sua apresentação como técnico do Atlético MG. O atual campeão brasileiro, que sonha em conquistar, também, a Libertadores, procura agora reforços para seu novo diretor técnico. O primeiro a chegar foi o experiente zagueiro uruguaio Diego Godín.

Além disso, o Galo está em busca de um atacante para substituir Diego Costa e acompanhar no ataque o Hulk. O argentino Pavón é um dos nomes na palestra. Fábio Gomes, com um bom desempenho na MLS dos Estados Unidos, já está confirmado no elenco para 2022. Com essas mudanças, é o momento do Atlético Mineiro atender as necessidades e petições de Mohamed para ter sucesso mais uma temporada no futebol brasileiro e sul-americano.

Publicidade