in

Réu confesso, homem que tirou a vida de Beatriz com 42 facadas diz que gritou com a vítima: ‘Cala a boca’

Marcelo da Silva, de 40 anos, foi identificado somente seis anos após cometer o crime.

UOL | G1 | Reprodução

No programa Fantástico exibido no último domingo (16), foram exibidos detalhes do interrogatório de Marcelo da Silva, réu confesso do assassinato na menina Beatriz, de apenas 7 anos. O crime ocorreu no ano de 2015 e ganhou bastante repercussão na época. A menina estava acompanhada pelos pais na festa de formatura da irmã quando foi morta.

Publicidade

Após desaparecer no meio do evento, Beatriz foi encontrada sem vida em um depósito de materiais esportivos com 42 duas facadas. Desde então, os pais da menina travavam uma árdua batalha para que o suspeito fosse identificado. De acordo com o site G1, Marcelo confessou o crime e deu detalhes sobre o fatídico dia.

Segundo o homem, que está preso, no dia em que tirou a vida de Beatriz estaria sob efeito de álcool. Marcelo contou, ainda, que teria sido confrontado pela menina próximo ao bebedouro da escola, ao ser visto com uma faca na mão. Temendo ser flagrado, o criminoso teria levado a menina até o depósito.

Publicidade

Ela disse: ‘você está com uma faca aí’. Aí eu gritei ‘cala a boca’. Aí eu, com medo de ela correr, disse ‘entra aí’. Aí botei ela para dentro do quarto“, contou Marcelo, que teria assassinado a menina após ela começar a gritar. O homem ainda afirmou que tentou furtar uma moto antes do crime.

Publicidade

Niedja Mônica da Silva, advogada do réu, contou que seu cliente resolveu confessar o crime após ver o drama vivido pela mãe de Beatriz. Marcelo teria afirmado que fez uma monstruosidade com a criança e iria pagar pelo crime cometido. A advogada ainda ressaltou que seu compromisso seria apenas com o processo.

Publicidade
Publicidade