in

Caso Beatriz: mãe de menina que faleceu com 42 facadas fala pela primeira vez; ‘DNA não é suficiente’

DNA encontrado em faca usada no crime que tirou a vida de Beatriz pôde identificar suspeito que confessou.

Divulga Petrolina / G1

Depois que o autor do crime que tirou a vida de Beatriz Angélica Mota foi identificado por DNA, a mãe dela, Lucinha Mota, falou pela primeira vez através de uma live na sua rede sociais. Ela disse que o crime precisa de mais respostas para finalmente ser elucidado e que somente o DNA não é o suficiente.

Publicidade

“Se foi feito exame de DNA, se deu positivo, tem outros elementos que precisam ser confirmados, principalmente a motivação do crime, porque não vem a polícia dizer que ele é um doido que estava no meio da rua e entrou no colégio, não”, disse ela em um trecho da fala.

Em outro momento ela disse que não acredita que alguém possa ter entrado no colégio sem ser conduzido por alguém, principalmente conseguir entrar na sala. Ela fala ainda que somente o exame de DNA por si só não é o bastante para esclarecer o crime que tirou a vida de sua filha.

Publicidade

Mãe de Beatriz Mota fala sobre suspeito

A mãe de Beatriz estava visivelmente emocionada em sua transmissão ao vivo, dizendo ainda que soube sobre a novidade do caso através da imprensa e que não foi avisada antes. Segundo ela, é desumano a polícia fazer algo nesse sentido, de não ter comunicado a família sobre a investigação e que pelo menos um dos delegados poderia ter ligado para eles.

Publicidade

De acordo com Lucinha, a família e os advogados do caso estarão em uma coletiva de imprensa nesta quarta-feira (12), convocada pela Secretaria de Defesa Social do estado. Ela disse que já que a polícia não dá respostas a eles, isso será procurado durante a coletiva.

Publicidade

Caso Beatriz Mota

O caso da menina Beatriz foi um dos mais noticiados na imprensa no ano de 2015, quando o crime que chocou o país ficou sem solução. O assassinato aconteceu no dia 10 de dezembro daquele ano, quando a menina saiu da companhia dos pais para beber água e perdeu a vida com 42 golpes de faca.

Publicidade

Escrito por Nado C.

Sou formado em Sistemas de Informação com pós-graduação em Gerenciamento de Projetos em T.I. Além de atuar como programador há 10 anos, trabalho também como redator há cerca de 4 anos, o que fez despertar uma nova paixão e hoje também sou graduado em Letras - Português e Inglês. Escrevo sobre tudo o que envolve o mundo do entretenimento, além de falar sobre esportes e as principais notícias do dia a dia. Pode entrar em contato comigo através do e-mail nado_news@hotmail.com .