in

Mulher que levou 200 pontos na cabeça ao ser atingida por cânion em Capitólio desabafa: ‘É um alívio’

Isabel Martins e a irmã faziam um passeio de lancha no momento do desabamento do cânion.

Rede Globo | Divulgação

No último domingo (9), vítimas da tragédia em Capitólio falaram sobre o drama vivido no que era para ser um momento de lazer. Na manhã do último sábado (8), turistas passeavam pelas regiões de cânions quando uma grande estrutura rochosa se desprendeu atingindo diversas lanchas. Até o momento, 10 vítimas fatais foram confirmadas pela polícia de Minas Gerais.

Publicidade

Isabel Martins e Ana Costa passeavam na companhia da família quando foram atingidas pela queda das rochas. Em entrevista ao Fantástico, a fotógrafa Ana relatou que ela e seus familiares viram uma onda preta caindo em cima do barco onde estavam e mergulharam logo em seguida.

Já Isabel Martins, sua irmã, levou cerca de 200 pontos na cabeça. Após receberem atendimento médico, ambas foram liberadas. De acordo com o Corpo de Bombeiros, muitas vítimas foram socorridas com ferimentos graves e fraturas expostas. Nesta segunda-feira (10), a equipe de resgate ainda segue realizando buscas no local.

Publicidade

Isabel desabafou sobre a sensação de sobreviver a uma tragédia desse porte. “É um alívio mesmo, uma sensação de pertencimento, das pessoas te esperando, todo mundo se importando“, disse a advogada, que relatou estar leve mesmo com o inchaço ocasionado pela grave lesão.

Publicidade

O paraíso turístico mineiro é bastante visitado em várias épocas do ano devido aos seus lagos, cachoeiras e paisagens exuberantes. A Defesa Civil de Minas afirmou que na manhã da tragédia, havia emitido um alerta sobre possíveis cabeças d’água devido às chuvas. A Polícia Civil segue investigando o caso e analisando possíveis responsabilizações.

Publicidade
Publicidade