in

‘Embarcação passando por cima das pessoas na água’, sobrevivente conta o que viu em Capitólio

Servidora pública estava em lancha que quase foi atingida por parede de pedra que desabou.

Facebook Daniele Teixeira Cardoso / UOL

A servidora pública Daniele Teixeira Cardoso estava em uma lancha no Lago de Furnas, em Capitólio, neste sábado (8), quando uma parede rochosa desabou. O Corpo de Bombeiros confirmou a morte de sete pessoas. Três estão desaparecidas. As buscas pararam na madrugada e vão retornar pela manhã.

Publicidade

Daniele desabafou nas redes sociais e contou tudo o que viu. Ela classificou o momento como assustador, desesperador e coisa de filme. Daniele disse que ela e outras pessoas da lancha pediram ao piloto que saísse daquele local quando perceberam que as pedras estavam caindo.

O piloto conseguiu dar a volta, mas foi atingido por uma pedra e desmaiou. O homem ficou muito machucado. “Muita gente bateu na nossa embarcação para fugir, teve embarcação passando por cima das pessoas na água, muito triste”, contou Daniele ao portal Metrópoles.

Publicidade

Sete mortes confirmadas em Capitólio

De acordo com o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, sete pessoas morreram no acidente ocorrido em Capitólio. Ainda segundo a corporação, quatro embarcações foram atingidas pelo desabamento de parede rochosa. Vídeos mostram o desespero das pessoas que estão no local e acompanham a queda das pedras sobre as embarcações.

Publicidade

Pouco antes do desabamento em Capitólio, imagens gravadas por pessoas que estavam na região mostram o volume de água em uma cachoeira próximo à parede rochosa aumentar repentinamente. Chove muito em diversas cidades de Minas Gerais e isso pode ter colaborado para o aumento de volume da cachoeira do Lago de Furnas.

Publicidade

Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!