in

Mau tempo chega e dificulta trabalho para bombeiros que iam resgatar vítimas de tragédia em Capitólio (MG)

Oficiais tiveram dificuldade para resgatar vítimas da tragédia do desabamento de cânion de Furnas, em Minas Gerais.

Batalhão de Operações Aéreas / Divulgação

Os bombeiros que iriam fazer o resgate das vítimas do desabamento em Capitólio, Minas Gerais, receberam uma má notícia na tarde deste sábado, 8/1. Segundo informações do site G1, os oficiais não puderam utilizar um helicóptero acionado para atender às vítimas da tragédia que deixou, pelo menos, 20 feridos no local. Uma pessoa foi encontrada morta.

Publicidade

Segundo o capitão do Batalhão de Operações Aéreas, João Bosco, não foi possível ir de helicóptero até o local do acidente. O veículo teve que pousar em Carmo do Rio Claro, depois de sair de Varginha. Um dos motivos da decisão foi o tempo ruim e instável, que poderia comprometer a segurança dos tripulantes. Não foi necessário realizar um pouso de emergência, mas, por precaução, essa foi a melhor decisão. 

“E enfrentariam o mesmo problema que a gente. Choveu durante todo o caminho”, explicou o capitão dos bombeiros no comunicado ao site G1.

Publicidade

Bombeiros realizam resgate das vítimas de Capitólio e vídeo de crianças emociona

Desde que souberam da tragédia, os bombeiros foram prontamente ao local retirar feridos e possíveis mortos. O desabamento do cânion aconteceu na região de Furnas, visitada por muitos turistas ao longo do ano. Um vídeo viralizou na internet, de crianças saindo da água para os braços da mãe. Veja abaixo.

Publicidade

Mesmo sem aeronave, os bombeiros conseguiram realizar o seu trabalho. Parte dos acidentados precisaram ir para a Santa Casa de Capitólio para curar feridas.

Publicidade

Publicidade

Escrito por Tadeu Goulart

Assuntos chocantes, novidades da televisão, famosos e política: tudo você encontra aqui.