in

Febre alta, dor e inchaço: criança de 8 anos fica com porca de parafuso dentro do ouvido por 3 dias

O menino precisou passar por um procedimento cirúrgico para poder fazer a retirada do objeto do ouvido.

Reprodução UOL

Um garotinho de apenas oito anos passou por momentos difíceis. O pequeno morador da cidade de Ricardo de Albuquerque, localizada no estado do Rio de Janeiro, ficou com uma porca de parafuso no ouvido por três dias. Infelizmente, ele enfrentou dificuldades para poder conseguir atendimento médico especializado nas unidades de saúde da capital.

Publicidade

A avó da criança, Alecir de Jesus Santos Oliveira, de 52 anos, explicou durante uma entrevista que buscou ajuda em mais de dez unidades de saúde, incluindo UPAS e hospitais. Segundo a mulher, a alegação para o não atendimento ao menino era pela falta de médico especialista para poder realizar o tratamento do pequeno Rafael de Oliveira.

A avó contou que a criança retirou a pecinha de um buzina de bicicleta que ganhou de presente e colocou o parafuso no ouvido. Foi o próprio garoto que relatou para os familiares a proeza. Ele introduziu o objeto e depois não conseguiu mais retirar. Foi então, que a família deu início a uma peregrinação para buscar atendimento para Rafael.

Publicidade

De acordo com a avó, mesmo apresentando um quadro de febre alta, dor e inchaço no local, muitos hospitais negaram atender a criança com a alegação de não ter um profissional otorrinolaringologista, o médico especializado para lidar com essa situação.

Publicidade

Quando finalmente conseguiram atendimento, a família teve que ouvir que o menino teria que aguardar a chegada do especialista, algo que não tinha previsão de acontecer. Rafael foi submetido a um procedimento cirúrgico para poder fazer a retirada do objeto. Alecir fez questão de ressaltar que a cirurgia somente foi realizada após os familiares se mobilizarem acionando a imprensa para poder relatar o drama.

Publicidade

A criança já recebeu alta do hospital e continua com a sua recuperação em casa. Em uma conversa com o portal de notícias UOL, Rafael contou que está sem dor e que não vai mais fazer essas coisas.

Publicidade