in

Governador da Bahia desabafa sobre situação vivida: ‘Maior desastre natural da história’

Mais de 30 mil pessoas estão desabrigadas na Bahia após forte temporal assolar estado.

Metrópoles - Divulgação

As fortes chuvas que assolaram e continuam caindo na Bahia vêm deixando um cenário desolador, com centenas de desabrigados e vítimas fatais das enchentes. Em pronunciamento feito nesta terça-feira (28), o governador do estado, Rui Costa, classificou o momento como “o maior desastre natural da história”.

Publicidade

Na coletiva dada à imprensa nesta manhã, o chefe do Executivo baiano afirmou não saber quando será iniciado o processo de reconstrução das áreas afetadas. 

“A Bahia está devastada e ainda não é possível estipular quando as estradas vão ser recuperadas. Não sabemos a extensão. Vamos ter que olhar, caso a caso, a solução técnica”, disse Rui Costa.

Publicidade

Ainda segundo o governador, pessoas residentes em áreas de risco não serão liberadas para reconstruírem suas casas nestes mesmos lugares. A prioridade da gestão está na realização de obras em pontes e estradas importantes que ligam municípios a outras regiões do estado e do país.

Publicidade

Cenário desolador

De acordo com o levantamento dos órgãos especializados, 116 cidades da Bahia já foram afetados pela catástrofe natural, sendo que 100 deles já decretaram estado de emergência.

Publicidade

A Defesa Civil baiana informa que 470 mil habitantes foram afetados direta ou indiretamente pelas enchentes. Mais de 31 mil pessoas estão desabrigadas. 

Ainda na coletiva, o governador Rui Costa reforçou o apelo para que os prefeitos realizem os respectivos cadastros de pessoas que foram atingidas pelas enchentes. Estas receberão um auxílio financeiro para ajudar no momento de necessidade. O valor do benefício ainda não foi informado. O governo objetiva primeiro fazer um levantamento para posteriormente iniciar o programa. 

Publicidade