in

Belo Horizonte confirma primeiros casos da variante ômicron; passageiros vieram de epicentro

São Paulo aparece como a região que mais registrou casos da nova mutação em solo nacional.

REPRODUÇÃO CATRACA LIVRE

A variante ômicron, nova mutação de infecção do coronavírus, acumula mais casos registrados em solo nacional. Na última sexta-feira (17), a prefeitura de Belo Horizonte confirmou a existência de três pacientes infectados pela variante.

Publicidade

As vítimas infectadas são duas mulheres e um homem, que vieram da África do Sul e Moçambique. Segundo informações das autoridades sanitárias, os pacientes registraram sintomas leves, e se encontram em isolamento domiciliar.

Os passageiros desembarcaram no início da semana. Desde a última segunda-feira (13), que as amostras estavam sob análise, para constatar se os casos se tratavam na nova variante.

Publicidade

Monitoramento

De acordo com informações da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, a pasta está monitorando outras três pessoas que desembarcaram em solo nacional oriundas dos Estados Unidos e da Itália.

Publicidade

Os passageiros testaram positivo para a Covid-19, apresentando sintomas leves, dois deles tiveram amostra detectada com a variante delta, enquanto o outro resultado é aguardado.

Publicidade

Em comunicado feito na terça-feira (14), a Organização Mundial da Saúde (OMS) fez um alerta informando que a transmissão da nova variante ômicron é mais rápida no comparativo com outras mutações já surgidas. O órgão ainda enfatizou que somente a vacinação não é capaz de acabar com a crise pandêmica, destacando também a importância do cumprimento de todos os protocolos. 

Para Tedros Adhanom, chefe da OMS, o cenário de disseminação da ômicron é mais intenso do que parece.

“Atualmente, 77 países relataram casos de ômicron, mas a realidade é que a ômicron provavelmente está na maioria dos países, embora ainda não tenha sido detectada”, disse Tedros, citando ainda a velocidade que o vírus se propaga nesta mutação.

Publicidade