in

Brasil acumula 14 casos da nova variante Ômicron e possui outros casos suspeitos

Especialistas preveem cenário de dominância da mutação do coronavírus nas próximas semanas.

REPRODUÇÃO CATRACA LIVRE

Desde o surgimento da nova variante do coronavírus, a Ômicron, a comunidade científica mundial está em alerta, devido à possibilidade de novas ondas de contágio da Covid-19. Em solo nacional, o país acumula até o momento 14 casos confirmados desta mutação. Os dados foram levantados pela CNN e contabilizam índices registrados até a última terça-feira (14) em suporte com as secretarias de Saúde. 

Publicidade

Até o momento, o estado de São Paulo aparece como o mais afetado: são seis casos registrados de Ômicron. Rio Grande do Sul aparece em segundo na escala, com quatro casos positivos. Goiás e Distrito Federal, com dois pacientes cada, fecham a lista das infecções. 

Ainda segundo o apurado pela emissora, as autoridades sanitárias do Brasil investigam outros sete casos que são classificados como suspeitos. Destes, quatro casos são monitorados em Minas Gerais e os demais no Rio Grande do Sul.  

Publicidade

Alerta Covid-19

Em entrevista ao Conexão Globo News, o médico infectologista da FioCruz, Júlio Croda, alertou que, diante do potencial mais incisivo – em termos de disseminação da infecção, a variante Ômicron deve dominar o cenário de casos no Brasil brevemente.

Publicidade

“A ômicron é mais transmissível que a delta, então ela vai ser a variante dominante no mundo todo, e não vai ser diferente no Brasil. Aqui, vai ser questões de semanas ou meses, assim que a gente tiver uma transmissão comunitária. A grande questão que fica é o impacto que ela vai trazer em termos de hospitalização e óbitos”, enfatizou o especialista 

Publicidade

Surgida na África do Sul, a Ômicron possui um avanço significativo já em outros países e continentes. Na Europa, o Reino Unido tem se mostrado o mais afetado, com uma forte onda de novos casos desta variante.

Publicidade