in

Caso Henry: juíza faz pedido importante para descobrir atitude de Jairinho no dia do ocorrido

Nova audiência de julgamento do caso ocorre nesta terça-feira (14), no Rio de Janeiro.

REPRODUÇÃO RECORD TV / ARQUIVO PESSOAL MONIQUE MEDEIROS

Responsável por julgar o caso de morte do menino Henry Borel, ocorrido em março deste ano, a juíza Elizabeth Machado Louro solicitou que sejam entregues imagens do carro do ex-vereador, Doutor Jairinho, a caminho do Hospital Barra D´Or, no dia 8 de março, quando o garoto foi internado.

Publicidade

O intuito dela é buscar entender como o então vereador, Monique Medeiros e o garoto efetuaram o trajeto do condomínio onde residiam até a unidade hospitalar, na qual ele foi levado para atendimento na madrugada do dia 8.

A magistrada encaminhou o ofício até à CET-Rio, mas o órgão afirmou que as imagens não ficam armazenadas no banco de dados deles, e sim de uma empresa, que é responsável pela manutenção destes arquivos. A juíza Elizabeth agora aguarda a resposta, mas ainda não sabe se poderá contar com o conteúdo antes das audiências, previstas para serem retomadas a partir desta terça-feira (14).

Publicidade

Julgamento do caso Henry

Monique Medeiros e Dr. Jairinho estão detidos em penitenciárias distintas do Rio de Janeiro desde o mês de abril. Na oportunidade, o casal foi denunciado por homicídio qualificado, além de coação de testemunha, tortura, entre outros crimes. A prisão aconteceu diante das provas colhidas durante as investigações da Polícia Civil.

Publicidade

Jairinho ainda é alvo de outros inquéritos e, diante de todo o envolvimento no caso, foi excluído do partido que integrava e teve o mandado de vereador cassado. A primeira audiência do caso foi realizada no último dia 6 de outubro, contando com 12 testemunhas e teve uma duração de 14 horas. Nesta semana, testemunhas de defesa irão prestar depoimentos à Justiça.

Publicidade

Publicidade