in

Jovem processa médico que atendeu sua mãe na gravidez e é indenizada na Justiça: ‘não deveria ter nascido’

A garota processou o médico por negligência, por não aconselhar sua mãe da forma correta na gravidez

Reprodução / Instagram

Uma jovem de 20 anos resolveu abrir um processo judicial contra o médico que fez o parto de sua mãe. A garota pediu uma indenização e o assunto acabou chegando no tribunal. Ao dar o veredito do caso, o juiz encarregado decidiu a favor dela, ordenando ao médico que pague pelos danos.

Publicidade

Segundo a reportagem do jornal Daily Mail, o caso aconteceu na Grã-Bretanha. O nome da garota é Evie Toombs, que sofre desde seu nascimento com uma doença chamada lipomielomeningocele, problema que a deixou completamente fragilizada e limitada.

A doença, que também é conhecida como espinha bífida, é um conjunto de malformações que se desenvolvem no bebê durante as 4 primeiras semanas de gravidez. Esses defeitos congênitos se caracterizam por uma falha no desenvolvimento da coluna vertebral e uma formação incompleta da medula espinhal e das estruturas que a protegem.

Publicidade

Evie nasceu em 2001 e alega que o médico deveria ter alertado sua mãe sobre a possível malformação, o que o profissional não teria feito. A jovem ainda diz que o especialista não prescreveu os devidos medicamentos para sua genitora tomar enquanto ainda estava grávida. Nos documentos consta que a moça disse que “não deveria ter nascido”.

Publicidade

A garota ainda alega que o médico preferiu esconder as informações, o que teria provocado a doença que hoje a acomete. Evie lamenta ao dizer que se o profissional tivesse orientado corretamente sua mãe, estaria vivendo uma vida normal aos 20 anos, considerando que atualmente depende de um suporte.

Publicidade

O Tribunal Superior de Londres decidiu que o médico em questão deveria arcar com os danos causados a Evie. O valor exato que o profissional deverá pagar não foi informado.

Publicidade