in

Gasolina subiu mais de 50% no Brasil em intervalo de apenas um ano, diz IBGE

Gasolina e etanol dispararam em seus respectivos valores médios em curto período.

CUSTÓDIO COIMBRA

Importante no dia a dia de milhares de brasileiros, a gasolina subiu exponencialmente ao longo do ano de 2021. De acordo com o Índice Nacional de Preços do Consumidor Amplo, o IPCA, do IBGE, o combustível ficou 50,78% mais caro no intervalo entre dezembro de 2020 a novembro deste ano. 

Publicidade

Diante disso, as famílias passaram a gastar muito mais com transportes seja com o carro próprio ou pagando tarifas de ônibus, que consequentemente ao aumento também tiveram acréscimo repassado.

Segundo levantamento do Índice de Preços da Ticket Log (IPTL), no mês de novembro, nenhum estado do Brasil teve queda no valor da gasolina. O valor médio do combustível saltou para R$ 6,926, com um acréscimo de 7,42% no comparativo feito com o mês de outubro, quando o preço médio da gasolina era de R$ 6,447.

Publicidade

O etanol, por sua vez, registrou redução em apenas dois estados brasileiros: Sergipe e Rio Grande do Norte. Nas demais regiões, o combustível computou acréscimo nas bombas e foi repassado aos consumidores. 

Publicidade

Altas sucessivas

O aumento da gasolina se tornou constante nos últimos meses em solo nacional. Com o registro de subida em novembro, o país computou a oitava alta seguida. Desde abril de 2021 que o combustível não sofre redução. Na oportunidade, o valor médio nas bombas dos postos era de R$ 5,699.

Publicidade

No comparativo com novembro do ano passado, a diferença é ainda mais gritante. No mesmo período a gasolina custava uma média de R$ 4,622, cenário este totalmente reverso em 2021. 

Ainda segundo o estudo da Ticket Log, o etanol sofreu uma alta ainda mais significativa, saltando de R$ 3,629 do ano passado para R$ 5,853 no momento, um acréscimo de 61,3%.

Publicidade